A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Julho de 2017

21/06/2017 08:17

Em mês desastroso, MS fechou mais de 1,3 mil vagas de emprego

Só a Construção Civil foi responsável por 854 postos de trabalho a menos em maio

Priscilla Peres
CCR j[á demitiu 1,5 mil trabalhadores. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)CCR j[á demitiu 1,5 mil trabalhadores. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

Mato Grosso do Sul perdeu 1.336 vagas de emprego em maio. Os números divulgados ontem pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados) mostra que de oito setores pesquisados, cinco tiveram retração de vagas. Só a Construção Civil foi responsável pelo fechamento de 854 empregos.

Para o presidente do Sinticop (Sindicato da Indústria da Construção Civil), Walter Vieira dos Santos, 70% dos número de fechamentos é referente a paralisação das obras da CCR MSVia na BR-163. "A tendência é de que os números sejam ainda piores em junho".

Walter afirma que a CCR já demitiu 1,5 mil trabalhadores no Estado, e muitos devem continuar desempregados, já que o mercado não consegue absorver tantas vagas. "Quem é de fora vai embora do Estado, mas os que são dos municípios geralmente ficam desempregados. A maioria deve estar no seguro desemprego".

Depois de meses de crescimento e boas notícias, maio aparece como desastroso no mercado de trabalho sul-mato-grossense. Além da Construção Civil, o setor de Serviços teve fechamento de 277 vagas e o Comércio demitiu 114 trabalhadores.

Mas não foram só eles. A indústria de Transformação eliminou 90 vagas, a Extrativa Mineral 37 e os Serviços Industriais de Utilidade Pública outros seis. No mês, a Agropecuária foi a que gerou mais emprego, com apenas 37 vagas além de outras cinco da administração pública.

Em 2017- Esse foi o segundo mês consecutivo de fechamento de vagas na Construção Civil, que em abril desligou 273 vagas. Analisando o acumulado entre janeiro e maio, o setor tem saldo de apenas nove empregos gerados, ou seja, desligou quase o mesmo número de contratações.

O Comércio acumula o fechamento de 655 postos de trabalho em cinco meses de 2017, sendo o pior resultado entre os setores. O melhor é do setor de Serviços que abriu 2.263 vagas no ano, seguido pela Agropecuário, com 2.174
Apesar do resultado ruim de maio, Mato Grosso do Sul tem um bom desempenho em 2017 com criação de 4.963 postos de trabalho em cinco meses do ano. Os números mostram que o Estado se recuperou no início do ano.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions