A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Maio de 2018

07/02/2014 15:37

Energia e domésticos pesam na 1ª inflação oficial na Capital: 0,41%

Edivaldo Bitencourt
Alimentação teve aumento de 0,49% na Capital, enquanto no País custo teve majoração de 0,84% (Foto: Marcos Ermínio)Alimentação teve aumento de 0,49% na Capital, enquanto no País custo teve majoração de 0,84% (Foto: Marcos Ermínio)

A inflação oficial, calculada pela primeira vez pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em Campo Grande, ficou em 0,41% no mês de janeiro deste ano. Apesar da pressão do aumento dos custos com energia elétrica, empregados domésticos e habitação, o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) ficou 0,14 pontos percentuais baixo da média nacional, de 0,55%.

O custo de vida do campo-grandense subiu menos que o nacional porque houve redução nos gastos com de artigos de residência (-0,20%), vestuário (-0,25%) e transportes (-0,13%). O preço dos combustíveis ficaram mais baratos no mês passado em decorrência da disputa acirrada entre os postos, que reduziram os valores da gasolina e etanol.

Por outro lado, houve aumento nos preços das despesas pessoais, de 1,17%. De acordo com o IBGE, o que mais pesou neste cálculo foram o aumento no gasto com empregos domésticos. Os profissionais passaram a ter direito a FGTS, INSS e outros direitos, o que vem elevando o gasto com este tipo de mão de obra.

Também subiu o custo com habitação (1,03%). Neste segmento, houve aumento de 1,71% na tarifa de energia elétrica por causa do aumento no PIS/Pasep e Cofins. Também ficou mais caro o gasto com aluguel (0,94%) e condomínio (1,33%).

A alimentação ficou 0,49% mais cara em janeiro em relação ao mês de dezembro, segundo o IBGE. No entanto, o aumento no País ficou 0,84%.

O IBGE apontou ainda aumento nos gastos com habitação (1,03%).

Depois de pesquisar 1.168 estabelecimentos e 1.856 produtos que totalizaram 28.743 preços coletados em janeiro, Campo Grande foi incorporado ao Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor (SNIPC) neste ano.

Dólar fecha em queda de 1,35% após seis altas seguidas
O dólar comercial encerrou o pregão de hoje (21) em queda de 1,35%, cotado a R$ 3,689. O resultado ocorre após seis altas consecutivas da moeda norte...
Receita Federal alerta para golpe contra tomadores de empréstimos
Um nova modalidade de golpe utilizando o nome da Receita Federal está lesando pessoas que tomam empréstimo em instituições financeiras. De acordo com...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions