ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  19    CAMPO GRANDE 27º

Economia

Entidades cobram afastamento de delegado de conflitos por terras

Por Lidiane Kober e Bruno Chaves | 20/11/2013 14:26

Em documento encaminhado à Ouvidoria Agrária Nacional, assinado por representantes de 90 entidades, integrantes de movimentos sociais pediram o afastamento do delegado da Polícia Federal, Alcídio de Souza Araújo, “do comando ou participação de toda e qualquer operação em áreas indígenas”.

O delegado, segundo as entidades, conduziu a ação de reintegração de posse da Fazenda Buriti, que resultou na morte de um índio. Eles também alegam “declarações agressivas” vindas do policial. Araújo teria se recusado a conversar com representantes do Cimi (Conselho Indigenista Missionário), por desconhecer a entidade.

Ainda no documento, as entidades cobram a vinda “imediata” do ouvidor agrário nacional, desembargador Gercino José da Silva Filho, a Mato Grosso do Sul “para evitar novas tragédias”, diante do “risco de violência”, principalmente, em Japorã, Dourados e Miranda.

Os movimentos sociais também apelam pela “celeridade no processo de demarcação de terras da Fazenda Chaparrau, em Japorã” e por “gestão regular de entregas de alimentos”.

“O documento é uma forma de pressionar o governo a encontrar uma solução para o conflito por terra no Estado. Cada dia que passa, o clima está mais tenso”, disse o presidente da Fetems, Roberto Botarelli.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário