ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 22º

Economia

Entidades cobram afastamento de delegado de conflitos por terras

Lidiane Kober e Bruno Chaves | 20/11/2013 14:26

Em documento encaminhado à Ouvidoria Agrária Nacional, assinado por representantes de 90 entidades, integrantes de movimentos sociais pediram o afastamento do delegado da Polícia Federal, Alcídio de Souza Araújo, “do comando ou participação de toda e qualquer operação em áreas indígenas”.

O delegado, segundo as entidades, conduziu a ação de reintegração de posse da Fazenda Buriti, que resultou na morte de um índio. Eles também alegam “declarações agressivas” vindas do policial. Araújo teria se recusado a conversar com representantes do Cimi (Conselho Indigenista Missionário), por desconhecer a entidade.

Ainda no documento, as entidades cobram a vinda “imediata” do ouvidor agrário nacional, desembargador Gercino José da Silva Filho, a Mato Grosso do Sul “para evitar novas tragédias”, diante do “risco de violência”, principalmente, em Japorã, Dourados e Miranda.

Os movimentos sociais também apelam pela “celeridade no processo de demarcação de terras da Fazenda Chaparrau, em Japorã” e por “gestão regular de entregas de alimentos”.

“O documento é uma forma de pressionar o governo a encontrar uma solução para o conflito por terra no Estado. Cada dia que passa, o clima está mais tenso”, disse o presidente da Fetems, Roberto Botarelli.

Nos siga no Google Notícias