ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  27    CAMPO GRANDE 23º

Economia

Entre pessimistas e otimistas, comércio muda de horário a partir de hoje

Horário especial de fim de ano no comércio da Capital começa hoje e vai até dia 23 de dezembro

Por Ana Paula Chuva | 05/12/2020 12:02
Movimento intenso no centro ontem. (Foto: Paulo Francis)
Movimento intenso no centro ontem. (Foto: Paulo Francis)

O horário especial de fim de ano no comércio de Campo Grande começa a valer a partir de hoje (5) e entre os representantes do setor a opinião se divide, já que a partir de segunda-feira (7) o horário que antes seria das 8h às 22h será reduzido em 1 hora por ao menos 15 dias.

Neste sábado o horário de funcionamento das lojas continuam conforme o acordo firmado entre os representantes dos empregados e dos empresários do comércio. As lojas abrem às portas a partir das 8h com fechamento às 20h.

No domingo (6) as lojas poderão abrir as portas a partir da 9h e os atendimentos encerram às 18h. Mas a partir da segunda-feira (7) o novo decreto entra em validade e os estabelecimentos poderão ficar abertos até às 21h apenas.

Para o presidente da CDL (Câmara dos Dirigentes Lojistas) de Campo Grande, a restrição no período de fim de ano é uma decisão péssima para os comerciantes, já que acredita que isso impactará de forma negativa as vendas.

"Nessa época de Natal é uma decisão péssima a se tomar. Porque além de impactar nas vendas, você ainda gera aglomerações. As pessoas vão querer ir nas lojas durante o horário de funcionamento e vai aumentar o número de pessoas nas ruas', afirmou Adelaido Vila.

Segundo ele, restringir a capacidade de lotação dos estabelecimentos deveria vir acompanhada do aumento de horário de funcionamento para evitar justamente esse tipo de transtorno.

"A medida eficaz seria aumentar o horário de funcionamento do comércio já que estamos diminuindo o atendimento em 1 hora. Vai impactar muito nas vendas de fim de ano", completou.

Por outro lado o diretor da ACICG (Associação Comercial de Campo Grande) acredita que mesmo com a redução no horário especial a partir de segunda, as vendas não serão reduzidas se houver a organização da população.

"Esse horário especial foi reduzido em 1 hora a partir de segunda para evitar a aglomeração no transporte coletivo. Mas se todo mundo se organizar, tanto lojistas quanto consumidores as vendas não sofrerão impactos nesse período", disse Roberto Oshiro.

Para ele o momento é realmente de cautela e de consciência da população, porque ninguém quer usar um leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) mesmo que eles estejam disponíveis.

"Precisamos mesmo ter consciência para termos um final de ano e um Natal tranquilo em família", finalizou.

Vale lembrar que o horário especial de fim de ano é acordado até o dia 23 de dezembro, no dia seguinte, véspera do Natal, as lojas serão fechadas às 18h e no dia 31 as compras poderão ser feitas até às 16h.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário