A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

27/05/2010 09:37

Expo-MS Industrial movimenta R$ 114 mi, o triplo de 2008

Redação

Neste ano a Expo-MS Industrial, realizada pela Fiems de 18 a 22 de maio no Centro de Convenções e Exposições Albano Franco, alcançou a marca de R$114,5 milhões em negócios, mais que o triplo da edição de 2008, quando as cifras foram de R$ 30,5 milhões.

De acordo com a organização, os financiamentos foram liberados pelo Banco do Brasil e BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul) e a soma leva em conta ainda a rodada internacional de negócios promovida pela Al-Invest e Zicosul.

O presidente da Fiems, Sérgio Longen, destaca que feira se consolidou como uma feira de prospecção de negócios e que teve como objetivo aproximar quem produz de quem compra.

"Nós trouxemos para Mato Grosso do Sul um ambiente de negócios.

Focamos o público visitante no setor industrial do Estado e trouxemos para o Centro de Convenções e Exposições Albano Franco palestras de assuntos de interesse para os industriais", lembrou, reforçando que o formato voltado para o fechamento de negócios começa a se enraizar no Estado. "Ao longo dos cinco dias do evento foram fechados vários negócios e prospectados inúmeros outros entre empresários brasileiros, argentinos, norte-americanos, suecos, italianos, austríacos, chilenos, paraguaios e bolivianos", enumerou.

Apenas o Banco do Brasil liberou R$ 45 milhões em financiamentos, sendo R$ 25 milhões contratados durante a feira da indústria e mais R$ 20 milhões prospectados para fechamento ao longo dos próximos dias. Já o BRDE, conforme o coordenador do Espaço de Divulgação no Estado Hélio de Paula e Silva, prospectou negócios da ordem de R$ 32 milhões.

"A Expo-MS Industrial foi muito boa para o BRDE, principalmente com a prospecção de projetos de longo prazo", disse, completando que foram realizados atendimentos nos diversos segmentos da indústria, tais como calçados, confecções, metalmecânico, alimentos, entre outros. "Os projetos em sua maioria são voltados para a expansão das empresas, mediante a aquisição de equipamentos com taxa de juros fixos de 5,5% ao ano", informou.

Com a rodada internacional de negócios, a Expo-MS Industrial 2010 movimentou R$ 37,5 milhões com a participação de 140 empresas oriundas do Brasil, Estados Unidos, Suécia, Áustria, Itália, Argentina, Bolívia, Chile e Paraguai, além de 35 instituições. Elas credenciaram-se para participar do ambiente de negociação, quando tiveram a oportunidade de manifestar o interesse em comprar ou vender produtos em reuniões de negócios simultâneas com duração média de 20 minutos, sendo que no total foram 238 agendas de negócios realizadas ao longo de dois dias.

Segundo o coordenador do Espaço de Divulgação do BRDE no Estado, Hélio de Paula e Silva, além de contatos institucionais com empresários sul-mato-grossenses, o banco também realizou contatos com os representantes da Província de Salta, na Argentina, e de Arica, no Chile, para a internacionalização de empresas brasileiras e investimentos de empresas dos países vizinhos no Estado.

O ambiente de realização e prospecção de negócios atraiu Carlos Caret, um dos diretores da EuroLatina AB, com sede em Estocolmo, na Suécia. "Estávamos interessados em adquirir produtos orgânicos, como carnes de bovinos e aves, frutas, suco, algodão ecológico e madeira que cumpram as normas de importação da Europa", declarou.

O consultor de negócios Terry McAuliffe, que representou os Estados norte-americanos do Colorado, Nebraska e Iowa e a Associação de Parceiros da América, disse que a expectativa era trazer empresas americanas para o Estado e levar para os Estados Unidos produtos brasileiros. "Vamos conhecemos as empresas sul-mato-grossenses para podermos realizar negócios em diversos setores", declarou, ressaltando que o maior interesse dele era com relação às empresas brasileiras.

Em cinco dias foram realizadas palestras com personalidades de renome nacional, capacitação empresarial e lançados dois pólos industriais nos municípios de Rio Verde (cerâmico) e Dourados (vestuário e têxtil), além do selo Moda MS pela modelo Ana Hickmann. (Com informações da assessoria de imprensa)

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions