A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

30/10/2012 19:51

Governo trabalha com contingenciamento mínimo do orçamento 2013, diz ministro

Por Luciene Cruz, da Agência Brasil

 Diante da atual instabilidade econômica internacional, a preocupação do governo federal é estimular a economia com o “pé no acelerador” e trabalhar com hipótese de “não haver” contingenciamento no orçamento de 2013, disse hoje (30) a ministra do Planejamento, Miriam Belchior.

“É muito cedo para se falar a respeito disso [contingenciamento]. Hoje [audiência pública] é o primeiro passo para tramitação do orçamento no Congresso Nacional. Não sei nem que orçamento sairá do Congresso, mas queremos trabalhar com o mínimo de contingenciamento possível. Estamos trabalhando com a hipótese de não haver contingenciamento”, disse.

No entanto, a titular da pasta disse que é cedo para declarar de forma “taxativa” que não haverá bloqueios no orçamento. Nos últimos dois anos, o governo federal fez dois bloqueios consecutivos de aproximadamente R$ 50 bilhões no orçamento da União para cumprir a meta do superávit primário. A proposta orçamentária deve ser votada no Congresso até o dia 22 de dezembro deste ano.

No cenário de crise econômica, o país aposta nos estímulos à economia para manter o mercado interno aquecido. “Em relação sobre como agir em momento de dificuldades econômicas, seja aqui dentro ou o que tem nos atingido no âmbito internacional, não é colocar o pé no breque, mas no acelerador”, comentou, ao participar de audiência na Comissão Mista de Orçamento, no Congresso Nacional.

A ideia é que o impulso atinja o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) no próximo ano, que alcance 4,5%. “Para quem está dizendo que 4,5% é ousado demais, se é para fazer algum tipo de juízo de valor, eu diria que pode estar menos ousado do que poderia. Nós acreditamos nessa meta, que vamos perseguir ano que vem e achamos que é possível. Vamos trabalhar o que pudermos para crescer mais ,” disse.

Devido aos desdobramentos da crise econômica no exterior, a previsão atual do governo para o PIB é 2% em 2012. No começo do ano, a estimativa de crescimento superava 4%. Em relação à inflação, a ministra comentou que a preocupação diminuiu. “Em hipótese alguma, a inflação fica em segundo plano. Tem o mesmo peso que tinha. No ano passado, todo mundo se preocupava e ela ficou dentro da banda. Neste ano, está muito longe da banda. Não estamos preocupados. Miramos na meta central [de 4,5%], ela é perseguida, mas é para isso que existe a banda”, concluiu.

Os limites do “desculpe, seu score está baixo”
Imagine a seguinte situação. Você está navegando em uma grande loja de comércio eletrônico e escolhe um novo celular para compra. Na hora do pagament...
Confaz aprova incentivos fiscais concedidos pelo Governo de MS
O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) aprovou a convalidação de todos os incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Estado em Mato G...
Consumidor terá 30 dias para contratar serviço de esgoto antes de ser multado
Será apresentado às 9h de segunda-feira (18) um termo de parceria entre o Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor de Mato ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions