A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Outubro de 2017

20/06/2014 09:48

Grupo que vai construir fábrica de MDF já tem 8 mil hectares comprados

Marta Ferreira
Termo prevendo investimento da fábrica em MS foi assinado em abril deste ano (Foto: Divulgação/Governo do Estado)Termo prevendo investimento da fábrica em MS foi assinado em abril deste ano (Foto: Divulgação/Governo do Estado)

O grupo Asperbras, que em abril deste ano assinou termo de compromisso com o governo de Mato Grosso do Sul, prevendo a construção de uma fábrica de MDF em Água Clara, a 198 quilômetros de Campo Grande, já tem 8 mil hectares adquiridos no Estado, para o uso no plantio de eucaliptus. Essa área equivale à metade da considerada necessária.

Integrante do Conselho da companhia, José Maurício Caldeira, prevê o início de operação da unidade para 2017. Considerando o investimento no plantio de floresta e na instalação da fábrica, o investimento previsto chega a R$ 375 milhões, com geração de 200 empregos diretos e 200 indiretos.

Em 2019, segundo Caldeira informou ao jornal Valor, a fábrica deverá ser abastecida 100% pelo plantio de eucalipto da empresa. Antes disso, parte da matéria-prima será adquirida no chamado mercado spot. Ou seja, onde o insumo estiver disponível.

A produção prevista de MDF é de 220 mil metros cúbicos ao ano para uma linha de produção, conforme a empresa informou. Há a possibilidade de uma segunda linha no futuro, com capacidade de produzir 460 mil metros cúbicos de MDF, estima o integrante do Conselho.

A fábrica, conforme a análise da empresa, é uma alternativa ao projeto de eucalipto da empresa, após realização de um estudo de viabilidade. O plantio de eucalipto foi iniciado em 2013, com estimativa de cultivo de 12 mil hectares, até 2015. Até o fim deste ano, já deverão estar cultivados 7 mil hectares, conforme afirmou Caldeira ao Valor. Para o cultivo dos 12 mil hectares estimados no total, serão necessários cerca de 17 mil hectares de área total.

Os investimentos do projeto se dividem em R$ 75 milhões para o cultivo do eucaliptus e R$ 300 milhões no projeto da fábrica, ainda segundo Caldeira. Para a instalação da indústria a Asperbras estudando linhas de financiamento em bancos que atuam junto com a fornecedora alemã de equipamentos para a unidade industrial, a Siempelkamp Maschinen. Do Governo do Estado, o empreendimento obteve incentivo fiscal e doação de um terreno de 500 mil metros quadrados.

Segundo Caldeira, que se reuniu com o governador André Puccinelli no ano passado, para falar da intenção de instalar a fábrica no Estado, e este ano, em abril, para firmar o termo de compromisso, o eucalipto surgiu como uma alternativa à pecuária nas fazendas da companhia, principal atividade dentro do agronegócio. A companhia escolheu Água Clara por considerar que o município está estrategicamente localizado, por estar próximo do mercado consumidor de florestas plantadas do Paraná e de São Paulo.

A empresa - A Asperbras, entre vários negócios, atua na cria, recria, engorda e venda de animais da raça nelore em fazendas em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. No Estado de São Paulo, a empresa mantém 4,8 mil hectares de cana-de-açúcar, na região de Penápolis. Controlada pelos acionistas José Roberto Colnaghi e Francisco Carlos Jorge Colnag, a Asperbras atua em diversas áreas, entre elas mercado de tubos e conexões e incorporação imobiliária. Dentre seus negócios, mantém um laticínio em Itapagipe (MG), fábricas de tubos e conexões, concessionárias de caminhões e ônibus da Volkswagen em Angola, na África, e construções em Angola e no Congo.

A companhia começou com a fabricação de equipamentos para irrigação e depois expandiu suas atividades para diversos setores. A empresa não informa o faturamento e afirma que há 3.500 funcionários no Brasil e na estrutura internacional, voltada à África.

O segmento em que ela vai atuar em Mato Grosso do Sul, a produção de MDF, tecnicamente definida como placa de fibra de madeira de média densidade, muito usada na fabricação de móveis e ainda na construção civil, é liderado no Brasil pela Duratex (grupo Itaúsa) e pela Eucatex.

Agências do BB abrirão uma hora mais cedo para saques do Pasep
As pessoas com mais de 70 anos beneficiadas com o saque das cotas do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) poderão ir mais c...
Águas Guariroba consta pela 2ª vez entre 150 melhores para se trabalhar no País
Pela segunda vez, a concessionária Águas Guariroba, responsável pelo saneamento básico em Campo Grande, está relacionada entre as 150 melhores  empre...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions