A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Outubro de 2017

23/09/2015 11:26

Imposto e baixa produção são entraves para venda de peixe no Estado

Caroline Maldonado
Superintendente da Pesca e Aquicultura em MS, Luiz Davi Figueiró, acredita que MS precisa aumentar produção de peixe (Foto: Caroline Maldonado)Superintendente da Pesca e Aquicultura em MS, Luiz Davi Figueiró, acredita que MS precisa aumentar produção de peixe (Foto: Caroline Maldonado)

É mais fácil para as peixarias e supermercados colocar à venda peixes que vêm de fora do Estado do que adquirir a carne aqui mesmo. Os vendedores reclamam do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), que é de 7%. Para os produtores, há um programa de incentivos em MS, justamente para estimular a atividade, que ainda deixa a desejar em volume.

Pescadores e produtores de peixe em cativeiro produzem, no total, cerca de 13 mil toneladas por ano, conforme estimativa da Superintendência da Pesca e Aquicultura em MS. O número é bem maior em Mato Grosso, por exemplo, onde o imposto estadual é isento também para os frigoríficos, segundo o proprietário do frigorífico Linares, Cleuber Linares.

“Para nós seria muito melhor comprar peixe somente daqui, mas o que vem de fora chega com preço mais competitivo. Então, nós compramos de outros Estados, como Mato Grosso e Rondônia. Se zerasse o ICMS, como ocorre há cerca de 5 anos em Mato Grosso, pelo menos, 7% já ficaria mais barato para o consumidor final e aí poderíamos diminuir um pouco mais os preços”, comenta o empresário, que também é presidente da Associação dos Comerciantes do Mercado Municipal.

O assunto será discutido amanhã (24) em reunião entre o superintendente da Pesca e Aquicultura em MS, Luiz Davi Figueiró, e o secretário de Estado de Fazenda, Márcio Monteiro. Luiz acredita que é difícil haver corte de impostos, mas não descarta a discussão como forma de mudar o cenário que empata o comércio de peixes. “Queremos ver se é possível conseguirmos ficar como Mato Grosso e pensar maneiras de ampliar a comercialização”, disse.

A fraca produção interna e a tributação não são os únicos desafios, pois o interesse do consumidor também é algo que precisa ser estimulado, segundo o superintendente. Essa demanda, no entanto, não é maior justamente por conta do preço, na opinião do vice-presidente da Amas (Associação Sul-matogrossense de Supermercados), Admilson Veratti. “O acesso a compra é um problema, poque falta produção interna e isso reflete no preço”.

XII Semana do Peixe terá descontos de até 25% em peixarias (Foto: Marcos Ermínio)XII Semana do Peixe terá descontos de até 25% em peixarias (Foto: Marcos Ermínio)

Semana do Peixe - Para chamar atenção dos consumidores, o MPA (Ministério da Pesca e Aquicultura) inicia na próxima segunda-feira (30) a XII Semana do Peixe, que até o dia 16 de outubro, terá caminhões estacionados em feiras, além de supermercados e peixarias oferecendo os produtos a preços menores, em Campo Grande e Dourados.

A Amas estima que os supermercados ofereçam descontos de 15% a 25%. Na peixaria do Mercadão de Campo Grande, os peixes devem ficar entre 10% e 20% mais baratos, durante o evento. A peixaria Mais que Peixe não definiu ainda os percentuais de desconto, mas já confirmou participação na campanha, comercializando em caminhão autorizado pelo MPA. 

Em Campo Grande, o caminhão fica na Feira Central, a partir das 8h, entre 30 de setembro e 3 de outubro e de 7 a 10 de outubro. No dia 4, o veículo estará na Feira do Guanandi e no dia 11, na Feira das Moreninhas. Em parceria com o Instituto Guataverá, o Senac (Serviço Nacional do Comércio) dará oficina de capacitação no preparo de pescados no Centro de Convivência do Idoso Vovó Ziza, no dia 1º de outubro.

Em Dourados, o veículo fica de 16 a 18 de outubro em estabelecimentos comerciais de pescado em diversos bairros, sempre a partir das 8h. Nesse período, os comerciantes esperam aumentar as vendas em 30%. Mais informações sobre a Semana que é de âmbito nacional estão na página do evento no Facebook.

Agências do BB abrirão uma hora mais cedo para saques do Pasep
As pessoas com mais de 70 anos beneficiadas com o saque das cotas do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) poderão ir mais c...
Águas Guariroba consta pela 2ª vez entre 150 melhores para se trabalhar no País
Pela segunda vez, a concessionária Águas Guariroba, responsável pelo saneamento básico em Campo Grande, está relacionada entre as 150 melhores  empre...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions