A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

06/12/2012 14:49

Inflação foi de 0,57% em novembro em Campo Grande

Gabriel Neris
Maior contribuição positiva para a inflação foi a do grupo Alimentação (Foto: Arquivo/Minamar Júnior)Maior contribuição positiva para a inflação foi a do grupo Alimentação (Foto: Arquivo/Minamar Júnior)

O IPC-CG (Índice de Preços ao Consumidor), elaborado pelo Núcleo de Pesquisas da Universidade Anhanguera-Uniderp, registrou alta inflação no mês de novembro, da ordem de 0,57%. Entretanto, está abaixo da inflação do mês de outubro que foi de 0,85%.

O aumento da inflação é reflexo dos altos preços em alguns dos produtos dos grupos Habitação e Alimentação. Em novembro houve deflação somente no grupo Saúde com -0,09%.

“A expectativa é que a inflação, apesar de alta, continue baixando, encerrando um ciclo de altas iniciado no mês de agosto, fechando o ano dentro do topo da meta do Conselho Monetário Nacional (CMN), que é de 6,5%. A meta do CMN para a inflação de 2012 é de 4,5%, com tolerância de 2% para mais ou para menos”, avalia o pesquisador José Francisco dos Reis Neto.

A maior contribuição positiva para a inflação foi a do grupo Alimentação com 0,27%, enquanto a negativa foi do grupo Saúde com -0,01%.

O grupo Habitação apresentou moderada inflação de 0,61%, em relação ao mês de outubro. Já o grupo Alimentação registrou forte inflação de 1,09%, devido aos aumentos de preços de alguns cortes de carne bovina, pescado fresco, frutas e legumes. “O grupo Alimentação sofre muita influência de fatores climáticos e da sazonalidade de alguns de seus produtos, principalmente, verduras, frutas e legumes”, diz Celso Correia, coordenador do Núcleo de Pesquisas da Anhanguera-Uniderp.

Outro grupo que registrou forte inflação em seu índice, de 0,86%, foi o Vestuário. O grupo Educação apresentou estabilidade com alta de 0,02% devido a aumentos nos preços de artigos de papelaria, de 0,23%.

Inflação – A inflação acumulada em 2012, em Campo Grande, está em 5,11% e, nos últimos 12 meses é de 5,72%, as duas ultrapassando o centro da meta estabelecida pelo CMN, que era de 4,5%, com tolerância de 2% para mais ou para menos.

“A inflação mensal de Campo Grande que estava com uma tendência de alta a partir do mês de agosto, reverteu à tendência com a inflação de novembro, de 0,57%, bem menor do que a de outubro, que foi de 0,85%. A expectativa é que a inflação acumulada da cidade de Campo Grande, no ano de 2012, fique dentro do topo da meta estabelecida pelo CMN, que é de 6,5%, observa Celso Correia.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions