A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

19/10/2012 17:09

Juiz condena construtora a indenizar cliente em R$ 18 mil

Gabriel Neris

O juiz titular da 9ª Vara Cível de Campo Grande, Maurício Petrauski, condenou a Incorporadora e Construtora ZW Engenharia Ltda., a rescindir contrato com um cliente e pagar indenização por danos morais de R$ 18.660,00, além de danos materiais, que ainda serão calculados. A construtora foi codenada por atraso na entrega de um apartamento comprado, em 1995.

A cliente beneficiada pela decisão alega que no dia 5 de novembro de 1995 firmou contrato com a empresa pela compra e venda de um apartamento no Conjunto Residencial Kalahari, mediante pagamento de prestações no valor de R$ 50.780,00.

Ela afirma que cumpriu sua parte no contrato, porém a empresa atrasou a obra e ofereceu uma troca de apartamento em outro residencial, o Yacatan.

A troca foi aceita junto de solicitação de novo ajuste, com a destinação dos valores já pagos pela autora, no valor de R$ 8.604,63, como entrada na compra do apartamento trocado. De acordo com o contrato, as parcelas do novo apartamento seriam pagas em 61 prestações, com previsão de entrega da construção para o mês de fevereiro de 1998.

De acordo com os autos, o imóvel que substituiu o do primeiro contrato era negociado por R$ 47.600,00 e, mesmo tendo sido onerada em R$ 2.625,31, aceitou a proposta para não perder o investimento. Mesmo assim, a Incorporada e Construtora ZW Engenharia atrasou novamente a entrega, conforme os autos.

As partes firmaram termo de ratificação, em 2004, alterando a entrega do empreendimento para 31 de janeiro de 2005, prazo que foi mais uma vez descumprido, mesmo sendo com as prestações quitadas.

De acordo com o juiz Maurício Petrauski, “o acolhimento do pedido de rescisão contratual é medida que se impõe, posto que o conjunto probatório demonstra a existência de circunstâncias que implicam o reconhecimento de inadimplemento contratual por parte da ré, consistente no considerável atraso na entrega do apartamento adquirido pela autora e desenvolvimento de trabalho não satisfatório em relação ao que já foi terminado, socorrendo à demandante o direito de pleitear a resolução contratual”.

“Com relação ao pedido indenizatório por danos materiais, na modalidade de perdas e danos, considero que também é procedente. Desse modo, deverá ser apurado em liquidação de sentença o preço razoável que a autora receberia pelo aluguel da unidade residencial, com base no valor de mercado do imóvel como se tivesse sido concluída a obra nos moldes e com aplicação dos materiais previstos no pacto, e os valores serão devidos desde a última data estabelecida para a entrega não efetivada”.

Empresas têm até 20 de dezembro para optar pela antecipação do eSocial
Empresas podem optar pela antecipação da implantação do Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSoci...
Prazo para regularizar débitos com fisco estadual vence na sexta-feira
Contribuintes que possuem débitos com o fisco estadual têm até sexta-feira (15) para aderirem ao Refis (Programa de Recuperação Fiscal) de Mato Gross...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions