ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, QUINTA  02    CAMPO GRANDE 24º

Economia

Lojas da Capital aderem a fenômeno americano e dão desconto de até 70%

Por Luciana Brazil | 28/11/2013 11:24
As empresas aderiram ao dia do super desconto, que é tradicional e popular nos Estados Unidos. (Fotos: Marcos Ermínio)
As empresas aderiram ao dia do super desconto, que é tradicional e popular nos Estados Unidos. (Fotos: Marcos Ermínio)

Por causa do evento Black Friday, que acontece amanhã (29) em várias cidades do país, muitos consumidores em Campo Grande deverão utilizar a primeira parcela do 13° salário para aproveitar aos descontos oferecidos pelas lojas. As empresas aderiram ao dia do super desconto, que é tradicional e popular nos Estados Unidos. O desconto pode chegar a 70%.

Para o presidente da Associação Comercial de Campo Grande, Omar Aukar, a mudança é positiva já que evita compras feitas à prazo.

“O consumidor vai usar a primeira parcela do 13° para aproveitar as promoções e os descontos. Assim, ele vai comprar melhor, evitando parcelamento. E ainda vai pagar as contas e quitar as dívidas, com a segunda parcela do salário”, explicou.

Comprando à vista, os clientes não comprometerão o rendimento de outros meses , o que deve evitar, de certa forma, a acumulação de dívidas, segundo Omar.

Várias lojas em Campo Grande já se preparam para aderir à grande liquidação.Porém, a maioria delas oferece descontos apenas pela internet. Na própria loja, são poucos os estabelecimentos que vão aderir ao Black Friday. Grandes empresas varejistas nacionais e internacionais aderiram ao evento.

Criado por lojistas norte- americanos, o Black Friday é o dia do ano com maiores descontos e promoções no comércio.

No Brasil, o evento aconteceu pela primeira vez em 2010. Este é a primeira vez em que os estabelecimentos farão as vendas além da internet.

Por se tratar um episódio novo, ainda não existem parâmetros de adesão, segundo Omar. Conforme a Associação Comercial, o evento é uma decisão independe de cada comerciante.

“O que sabemos é que as lojas que não aderirem terão um movimento menor do que as outras e isso pode estimular que no próximo ano novas lojas estarão na lista do Black Friday”, apontou Omar.

Descriçã- O Black Friday, em português a "sexta-feira negra", foi criado, em 2005, como uma tentativa de alavancar as vendas. Nos Estados Unidos, estar com o orçamento no “black” é sinal positivo para a economia, sinônimo de muitos lucros. No Brasil, seria como "estar no azul".

Nos Estados Unidos, a data, a última sexta-feira de novembro, é escolhida por ser o primeiro fim de semana após o feriado de Ação de Graças. No país, as lojas abrem mais cedo e milhares de pessoas fazem fila para poderem aproveitar as ofertas.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário