A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Maio de 2018

10/11/2012 08:01

Ministério Público apura terceirização de vagas nos Correios em MS

Paula Vitorino

O MPF-MS (Ministério Público Federal) instaurou inquérito civil para apurar denúncia de terceirização irregular de cargos que deveriam ser preenchidos por aprovados em concurso público do Correios.

A investigação em âmbito estadual também prevê apuração nas procuradorias de outros municípios para checar outras denúncias da mesma irregularidade.

O inquérito foi instaurado pela procuradora Joana Barreiro Batista e publicado no Diário Oficial da União de hoje. Ela não quis dar entrevistas alegando que só após a abertura do inquérito será possível colher mais informações.

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos de Mato Grosso do Sul foi notificada a fornecer informações esclarecendo se houve ou não terceirização de serviços que poderiam ser preenchidos por candidatos aprovados em concurso.

O outro lado - Em resposta, a assessoria de imprensa dos Correios informou que essa forma de contratação atender demandas sazonais de aumento de carga ou operações especiais. "São situações temporárias, que não justificam a contratação de efetivo permanente".

Conforme os Correios, no concurso público realizado em 2011 pelos Correios, o edital não tratava exclusivamente da cidade de Campo Grande, "mas sim da localidade-base de Campo Grande, que abrange a capital e mais as cidades de Anastácio, Aquidauana, Bandeirantes, Camapuã, Corguinho, Dois Irmãos do Buriti, Figueirão, Jaraguari, Ribas do Rio Pardo, Rio Negro, Rochedo, Sidrolândia e Terenos".

Segundo a empresa, do concurso realizado em 2011, já foram contratados 61 trabalhadores para a região de Campo Grande, sendo 35 carteiros. Conforme os Correio, o edital do concurso público previa 37 vagas no total, contendo 5 vagas para pessoas com deficiência para a localidade-base Campo Grande. No total, foram contratados para a localidade-base de Campo Grande 61 candidatos, sendo 4 pessoas com deficiência.

A nota informa, ainda, que, além do preenchimento destas 61 vagas, foram abertos outros 12 postos de trabalho por meio de transferência de empregados de outras cidades para Campo Grande. "Os Correios possuem sistema nacional de transferência de empregados para preenchimento de vagas utilizando seu próprio quadro de trabalhadores. Nesses casos, as contratações são efetuadas nas cidades de origem do empregado transferido", informa o texto.

 



A presidenta Dilma criou a lei da transparência.
Se o povo soubesse o que as agências dos correios (tercerizadas) ganham, todos ficariam horrorizados.
Tem dono de agente de correio que ficou podre de rico.
Tudo isso às custas dos preços extorsivos cobrados pelos serviços prestados pelos correios.
Um sedex tá o olho da cara!
É vergonhoso....
 
José Carlos de Almeida em 10/11/2012 12:46:47
Sério ? "demandas sazonais de aumento de carga ou operações especiais", Não acredito!
 
Marcos Godoy em 10/11/2012 09:47:26
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions