A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Outubro de 2017

03/11/2014 15:12

MPF investiga intervenção da Aneel e troca de comando da Enersul

Priscilla Peres
Empresa já foi alvo de protesto de funcionários ao longo da intervenção. (Foto: Arquivo Campo Grande News)Empresa já foi alvo de protesto de funcionários ao longo da intervenção. (Foto: Arquivo Campo Grande News)

A Enersul, concessionária de Energia Elétrica de Mato Grosso do Sul, está sendo investigada pelo MPF/MS (Ministério Público Federal). Inquérito Civil instaurado em outubro do ano passado quer apurar os atos relacionados a intervenção administrativa pela qual a empresa passou e a transferência de controle.

Em janeiro deste ano a Enersul e outras empresas pertencentes ao Grupo Rede, passaram a ser controladas pela Energia S.A., a mudança deu fim a intervenção administrativa decretada em agosto de 2012 pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

O pedido de investigação foi feito pelo economista e consultor Fernando Abrahão, alegando que as operações podem causar efetiva ou potencial lesão a direitos dos consumidores, em especial no que se refere à eficiência na prestação dos serviços públicos.

"Pedimos a fiscalização por que o consumidor tem dois passivos pra receber que ficaram do Grupo Rede, um deles é do não cumprimento do limite de tempo que os clientes podem ficar sem energia e o outro é o ressarcimento de produtores rurais que custearam a iluminação em suas propriedades", explica Fernando Abrahão.

Ainda de acordo com o economista, a ação pede ainda a investigação de todas as concessionárias do Grupo Rede. "Queremos garantir que o consumidor não será lesado pelas operações feitas pela concessionária", diz. A Enersul, conta com 839,6 mil clientes em 74 municípios de Mato Grosso do Sul, e as distribuidoras pertencentes ao Grupo são Celtins, Cemat, CFLO, Empresa Elétrica Bragantina, Caiuá Distribuição de Energia, CNEE e EDEVP.

Em nota, ao MPF/MS, a Aneel afirma que "dá subsídio ao processo de recuperação e correção das falhas e transgressões da distribuidora do Grupo Rede sob Intervenção". A Aneel informou ainda que, com a anuência da transferência, a condição imposta (eficácia do plano de recuperação) se cumpre e a intervenção da Agência é interrompida.

Histórico - A Enersul foi privatizada em 1990. O Grupo Rede assumiu o controle da Enersul em 2008, e deve repassá-la ainda neste ano. Na transação de compra por parte do grupo, a EDP (Energias do Brasil), então dona da concessionária sul-mato-grossense, recebeu cota majoritária de ações da hidrelétrica Luiz Eduardo Magalhães (localizada no Tocantins) e, em contrapartida, repassou as ações da Enersul para o Grupo Rede. O negócio foi orçado em R$ 700 milhões.

Até os anos 1990, a empresa era uma estatal. Ela foi privatizada e adquirida pela Escelsa. Em 2003, passou para o controle da EDP. A Energisa é o quarto dono da Enersul, fundada em 1979.

Agências do BB abrirão uma hora mais cedo para saques do Pasep
As pessoas com mais de 70 anos beneficiadas com o saque das cotas do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) poderão ir mais c...
Águas Guariroba consta pela 2ª vez entre 150 melhores para se trabalhar no País
Pela segunda vez, a concessionária Águas Guariroba, responsável pelo saneamento básico em Campo Grande, está relacionada entre as 150 melhores  empre...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions