A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

26/10/2011 11:44

MS mantém limite usado desde 2007 para enquadrar empresas no Simples

Marta Ferreira

Decreto foi publicado hoje, um dia após governador receber documento pedindo ampliação de limite para R$ 2,4 milhões

Governador recebeu documento da Fiems ontem durante evento no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, quando decreto já estava pronto. (Foto: João Garrigó)Governador recebeu documento da Fiems ontem durante evento no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, quando decreto já estava pronto. (Foto: João Garrigó)

Em 2012, vai continuar em R$ 1,8 milhão o valor limite para que micro e pequenas empresas de Mato Grosso do Sul possam se enquadrar no Simples (do Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições) para efeitos de recolhimento do ICMS. O Simples reduz a carga tributária das empresas e facilita o pagamento e, hoje, beneficia mais de 15 mil empresas no Estado.

O decreto mantendo o limite, que vigora desde 2007, foi publicado hoje no Diário Oficial do Estado, um dia depois de a Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul) ter entregue ao governador André Puccinelli (PMDB), um pedido para que o limite seja equiparado ao nacional, de R$ 2,4 milhões.

Quando o pedido foi entregue, o decreto mantendo o teto de R$ 1,8 milhão já estava pronto, pois é datado de 24 de outubro, segunda-feira.

O texto justifica que a lei que criou o Simples, de 2006, dá aos estados a possibilidade de definir o limite para enquadramento de empresas conforme a participação no PIB nacional.

No documento entregue ontem ao governador pelo presidente da Fiems, Sérgio Longen, e pelo presidente do Compem (Conselho Temático Permanente de Micro e Pequena Empresa Industrial) da Fiems, José Francisco Veloso Ribeiro, o argumento é de que o limite de R$ 1,8 milhão prejudica as micro e pequenas empresas e por isso o ideal seriam pelo menos R$ 2,4 milhões. "É uma forma de dar mais fôlego às empresas para crescer, pois a carga tributária diminui, afirma Veloso.

O documento foi entregue durante a cerimônia de lançamento do Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego) no Estado, realizada ontem no Centro de Convenções e Exposições Albano Franco, em Campo Grande.

Hoje, o presidente do Compem que, mesmo com a publicação do decreto, ainda existe a expectativa de mudança, uma vez que o prazo dado pelo Governo Federal para que os estados definam seus limites vai até 18 de novembro.

Procon da Capital abre campanha para orientar comércio e consumidor no Natal
O Procon (Subsecretaria de Proteção e Defesa do Consumidor) de Campo Grande dá início nesta segunda-feira (18) a uma semana de orientação e atendimen...
Os limites do “desculpe, seu score está baixo”
Imagine a seguinte situação. Você está navegando em uma grande loja de comércio eletrônico e escolhe um novo celular para compra. Na hora do pagament...
Confaz aprova incentivos fiscais concedidos pelo Governo de MS
O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) aprovou a convalidação de todos os incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Estado em Mato G...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions