A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2019

07/01/2019 16:46

Pais antecipam compras e vendas de material escolar crescem 50%

Lojas se preparam para grande movimentação de clientes nos próximos dias.

Gabriel Neris e Liniker Ribeiro
Pais pesquisas preços de materiais nos primeiros dias do ano (Foto: Kísie Ainoã)Pais pesquisas preços de materiais nos primeiros dias do ano (Foto: Kísie Ainoã)

Pais precavidos decidiram antecipar a compra dos materiais escolares dos filhos, o que fez as vendas aumentar nestes primeiros dias do ano em cerca de 50%, segundo os lojistas, em comparação com o mesmo período do ano passado.

A pressa em garantir logo os materiais para a criançada tem dois motivos: a busca por preço baixo e menos fila na hora da procura. Os comerciantes dizem que, tradicionalmente, o movimento costuma aumentar na segunda quinzena do janeiro, o que não ocorreu desta vez.

Gabriell Trefvger Ballock, de 27 anos, é gerente de uma loja da Rua Dom Aquino, no Centro de Campo Grande, e disse que os primeiros dias do ano passado não estavam tão movimentados como agora e que foi pego de surpresa, mas que a loja estava preparada para receber uma grande quantia de clientes.

Segundo ele, desde outubro a loja se prepara fazendo pedidos para garantir que tenha material suficiente. Gabriell contou que como já havia uma expectativa positiva, o último domingo (6), por exemplo, foi de expediente para os funcionários, preparando a loja para receber a clientela.

“O nosso Natal é em janeiro e fevereiro”, diz o gerente, comparando ao período de compras de fim de ano.

A procura por materiais escolares também deve fazer com que a loja adote um terceiro turno e atender os clientes em horário diferenciado nos últimos dias de janeiro. O gerente diz ainda que percebeu um comportamento de economia dos pais. Mensagens de WhatsApp, e-mails e ligações telefônicas se tornaram comum para tirar dúvidas e saber os preços dos produtos.

O empresário Jorge Fernandes, de 53 anos, dono de outro estabelecimento também localizado na Dom Aquino, falou que movimento tem aumentado desde dezembro. “Desde o mês passado tem pai vindo fazer compra”, disse.

Esses primeiros dias de janeiro têm sido de grande procura, mas ele ainda aguarda um fluxo maior de clientes para o fim de janeiro e início do mês que vem. O empresário disse que o efetivo de funcionários também deve crescer 30% e o estabelecimento abrir no mínimo meia-hora mais cedo e fechar mais tarde do horário tradicional.

Eliana Sanderson diz que todos os anos costuma antecipar as compras (Foto: Kísie Ainoã)Eliana Sanderson diz que todos os anos costuma antecipar as compras (Foto: Kísie Ainoã)

A servidora pública Eliana Sanderson, de 40 anos, conta que antecipar compras não é mais novidade para ela. Em todos os anos faz compras dos materiais em dezembro para aproveitar ainda os preços do ano anterior, mas justificou que se atrasou devido ao período de férias.

“Os livros nós já garantimos, compras em setembro para poder aproveitar o preço da tabela anterior. Os materiais individuais estamos comprando hoje para dar tempo de deixar tudo certo”, disse a servidora que disse pesquisar bastante até finalizar as compras.

Ana Cecília, de 9 anos, foi até uma loja com a mãe a avó Neuza Baravelli, de 62 anos. A avó conta que quem decide no final é a neta “principalmente porque ela tem consciência em relação a preço”. “Vou reutilizar a maioria dos meus materiais. Estou dando uma olhada em cadernos, que é algo que precisa trocar e indo nas papelarias para encontrar o menor preço”, disse Ana Cecília.

“Acho muito bom”, comenta a avó sobre a conscientização da filha. “Nos dias de hoje temos que procurar reutilizar para diminuir lixo, ajuda o planeta e também o bolso”, finalizou a avó.

Já a estudante Gabriela Duarte, de 14 anos, conta que veio de Coxim, a 260 km da Capital, passará uns dias fora de casa e decidiu aproveitar para comprar os materiais. “Aqui está mais barato e não tem a mesma variedade na minha cidade”, disse.

Ela estava acompanhada da prima, a economista Flávia Duarte, de 32 anos. A mulher comentou que aproveitou para olhar os preços. E vai aguardar até o dia 10 de janeiro para comprar os materiais dos filhos.

Dólar sobe pelo 2º dia seguido e fecha cotado a R$ 3,73
O dólar comercial encerrou a sessão desta quarta-feira (16) em alta de 0,24%, cotado a R$ 3,734 para venda, o segundo aumento consecutivo. O valor é ...
Teto de benefícios do INSS a aposentados e pensionista passa a R$ 5.839,45
Os segurados da Previdência que recebem acima do salário mínimo terão seus benefícios reajustados em 3,43%, conforme o Índice Nacional de Preços ao C...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions