ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 23º

Economia

Por metade do preço, misturas com amido e aditivos têm rótulo parecido

Veja 8 produtos que têm similares com misturas e como nutricionista avalia as composições

Por Caroline Maldonado | 24/06/2022 08:49
Queijo mussarela processado com amido Quatmilk, cujo preço é 17,4% mais baixo em comparação com queijo mussarela sem mistura. (Foto: Caroline Maldonado)
Queijo mussarela processado com amido Quatmilk, cujo preço é 17,4% mais baixo em comparação com queijo mussarela sem mistura. (Foto: Caroline Maldonado)

Eles têm rótulos parecidíssimos com o que você procura, mas são misturas com amido de milho transgênico e aditivos péssimos para a saúde, que causam doenças no intestino quando consumidos por muitos anos. O problema é que estão bem ali, ao lado do “alimento de verdade”, nas palavras da nutricionista Paula Tschinkel, que ajuda a encontrar as “misturas” mais comuns nas prateleiras de supermercados. Veja a lista de oito produtos misturados encontrados em mercados da Capital e aprenda a não se enganar com o rótulo parecido.

Recentemente, repercutiu na internet o lançamento do que chamaram de “leite condensado falso”. As críticas foram à mistura láctea condensada de leite, soro de leite e amido Moça da Nestlé, que tem a embalagem muito parecida com a do leite condensado.

Acontece que as misturas não são novidade nas prateleiras. A do leite condensado é apenas mais uma na lista de misturas que inclui queijo mussarela, leite em pó, iogurte, requeijão, azeite, molho de tomate e achocolatado. Em uma visita breve ao supermercado esses são os produtos que se destacam e quem não presta atenção acaba levando “gato por lebre”.

Consumir essas misturas no dia a dia leva à doenças que partem do intestino e afetam todo o corpo, a longo prazo, segundo a nutricionista.

“Se comer uma vez ou outra não vai te deixar doente, mas a longo prazo sim. As pessoas têm que aprender a olhar o rótulo, se conscientizarem e recusarem essas misturas. Na Europa, onde a legislação é mais rígida, não existe esse tipo de produto no supermercado, porque causam doenças”, explica Paula.

Nutricionista Paula Tschinkel fala sobre produtos misturados encontrados nos supermercados. (Foto: Marcos Maluf)
Nutricionista Paula Tschinkel fala sobre produtos misturados encontrados nos supermercados. (Foto: Marcos Maluf)

Ingredientes e doenças  – As misturas geralmente têm amido de milho transgênico e aditivos químicos perigosos para a saúde, como o açúcar. “Isso gera sensibilidade alimentar, obesidade e doenças autoimunes”, detalha a nutricionista. Exemplos de doenças autoimunes são diabetes, artrite reumatóide, esclerose múltipla, doença celíaca, tireoidite de hashimoto e vitiligo.

“Se você não defeca todos os dias, tem estufamento abdominal, urina escura, pele ressecada, queda de cabelo, unhas fracas, língua esbranquiçada, fundo do olho amarelado e se sente irritado no dia a dia, podem ser sintomas de doenças advindas do consumo dessas misturas”, explica Paula.

8 misturas mais baratas  – A mistura condensada de leite se soro de leite e gordura vegetal Leitbom Meu Bom com 395g custa R$ 4,79. O preço é 42,90% menor do que o da lata do famoso leite condensado integral Moça de 395g, que custa R$ 8,39. A mistura com soro de leite e amido Moça de 395g custa R$ 6,19.

Mistura láctea condensada de leite, soro de leire e amido Moça de 395g em prateleira de estabeleciemnto da Capital. (Foto: Caroline Maldonado)
Mistura láctea condensada de leite, soro de leire e amido Moça de 395g em prateleira de estabeleciemnto da Capital. (Foto: Caroline Maldonado)

Em outra prateleira, o quilo do queijo mussarela Só Leite custa R$ 45,90. Ao lado, o quilo do queijo mussarela processado com amido Quatmilk custa R$ 37,90. O preço é 17,4% mais baixo. Acontece que não é queijo, segundo a nutricionista. "É uma massa láctea com aditivos, como a própria descrição do produto diz na embalagem em letras menores do que as que dizem 'queijo mussarela'".

Queijo mussarela processado com amido Quatmilk em atacado de Campo Grande (Foto: Caroline Maldonado)
Queijo mussarela processado com amido Quatmilk em atacado de Campo Grande (Foto: Caroline Maldonado)

A etiqueta do atacado diz “requeijão”, mas a embalagem, em letras menores, diz produto cremoso sabor requeijão Clara Milk de 200g, que custa R$ 3,99, o que é 55% a menos do que o preço do requeijão cremoso tradicional Vigor de 200g, vendido por R$ 8,90. Outro é chamado de mistura de requeijão e amido Carolina de 180g por R$ 4,69.

Produto cremoso sabor requeijão Clara Milk de 200g em atacado da Capital (Foto: Caroline Maldonado)
Produto cremoso sabor requeijão Clara Milk de 200g em atacado da Capital (Foto: Caroline Maldonado)

O iogurte parcialmente desnatado com preparado de morango Batavo de 900g custa R$ 8,99. O preço é 20% superior ao da bebida láctea fermentada com preparado de fruta morango Itambé Goody de 1,25kg, que traz soro de leite e/ou soro de leite em pó como ingrediente principal.

Lista de ingredientes da bebida láctea fermentada com preparado de fruta morango Itambé Goody de 1,25kg em atacado da Capital (Foto: Caroline Maldonado)
Lista de ingredientes da bebida láctea fermentada com preparado de fruta morango Itambé Goody de 1,25kg em atacado da Capital (Foto: Caroline Maldonado)

O composto lácteo com fibras ninho Fort+ com 380g custa R$ 15,95, o que é 30% a menos do que o leite em pó semidesnatado Ninho Fort+ de 350g, que sair por R$ 20,90. A embalagem é muito semelhante, inclusive há indicação de vitaminas. “Essas vitaminas são colocadas para constar no rótulo e fazer parecer que o produto é bom, mas não é porque não é leite, é uma mistura com aditivos”, comenta a nutricionista.

Composto lácteo com fibras ninho Fort+ com 380g, que é 30% mais barato em comparação com o leite em pó semidesnatado Ninho Fort+ de 350g. (Foto: Caroline Maldonado)
Composto lácteo com fibras ninho Fort+ com 380g, que é 30% mais barato em comparação com o leite em pó semidesnatado Ninho Fort+ de 350g. (Foto: Caroline Maldonado)

O óleo composto soja e azeite de Oliva 10% Olinda Pet de 500ml custa R$ 10,80. Isso é 62% a menos do que o azeite de oliva extra virgem andorinha com acidez máxima 0,5% e 500ml, que custa R$ 28,80. "Azeites devem vir em embalagens de vidro e escuras. As embalagens de plástico têm bisfenol, um composto tóxico que pode causar doenças a longo prazo", explica Paula.

E o molho de tomate? A embalagem não diz que é extrato, então ninguém está sendo enganado, mas é bom saber que é uma mistura também e os ingredientes podem fazer mal à saúde se consumidos por vários anos, segundo a nutricionista.

A diferença de preço explica tudo. O extrato de tomate Bonare de 340g custa R$ 2,99. Já o molho de tomate Bonare tradicional de 340g custa R$ 1,39, o que é 53.5% a menos.

Molho de tomate Bonare tradicional de 340g em atacado da Capital. (Foto: Caroline Maldonado)
Molho de tomate Bonare tradicional de 340g em atacado da Capital. (Foto: Caroline Maldonado)

Também entra na lista o achocolatado. Vem tanto açúcar com nomes diferentes no rótulo que o grama de um achocolatado sem os aditivos “ruins” e menos açúcar custa R$ 0,18, enquanto o grama do mais barato cheio de açúcar custa R$ 0,01.

O achocolatado em Pó Nescau Activ-Go Lata de 370g custa R$ 5,79. “Mas tem muito açúcar na composição, você está comprando açúcar”, alerta a nutricionista.

O choco nutrients, achocolatado vegano, multivitaminado, cacau premium de 300g custa R$ 55,22, o que é 91% mais caro que o Nescau. O achocolatado chocofamily de 300g da Vitafor custa R$ 74. "É um exemplo de achocolatado melhor à saúde, sem açúcar e aditivos químicos", sugere Paula.

Informação nutricional de achocolatado. (Foto: Caroline Maldonado)
Informação nutricional de achocolatado. (Foto: Caroline Maldonado)

Como ler o rótulo – Na lista dos ingredientes, aquele que vem escrito primeiro é o que mais tem na composição.

“Se você acha que está comprando leite, mas o primeiro ingrediente da lista é soro de leite, é mistura e não leite. Se você acha que está comprando queijo, mas o primeiro ingrediente é massa láctea, não é queijo, é massa”, explica Paula.

Açúcar – Ele tem nomes diversos para fazer as pessoas acharem que estão comprando produtos com menos açúcar. Nos rótulos, os nomes mais comuns são maltodextrina; açúcar invertido; sacarose; xarope de malte, açúcar bruto; açúcar de confeiteiro; açúcar mascavo; glucose de milho; lactose; xarope de malte; glicose; frutose; néctares; açúcar cristal; mel; açúcar branco/refinado; melaço/melado; caldo de cana; dextrose; maltose e xarope de milho.

"Se na tabela de informação nutricional, a porção é de 20 gramas (duas colheres de sopa) e 15 gramas são de açúcar, então você está comprando mais açúcar do que qualquer outra coisa", detalha Paula, ao exibir a embalagem de um achocolatado.

Nos siga no Google Notícias