A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 25 de Maio de 2018

07/02/2011 18:02

Preço da cesta básica sobe 0,77% em janeiro e passa de R$ 240

Jorge Almoas

As famílias campo-grandenses precisaram desembolsar R$ 240,78 para adquirir a Cesta Básica Alimentar no mês de janeiro, que teve alta de 0,77% em relação a dezembro de 2010.

Os dados fazem parte do estudo realizado pela Semac (Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Planejamento, Ciência e Tecnologia).

Em dezembro do ano passado, o custo era de R$ 238,93. O excesso de chuvas em janeiro causou prejuízos na lavoura, obrigando produtores a subir o preço dos produtos.

Seis itens tiveram alta no mês de janeiro: tomate 22,50%; alface 11,19%; laranja 7,52%; banana 2,19%; óleo 1,71% e açúcar 1,18%.

Foram registradas quedas nos preços do feijão (19,59%); carne (4,38%); margarina (2,59%); sal (2,50%); macarrão (1,20%); leite (0,55%) e batata (0,53%). A pesquisa constatou estabilidade nos preços do pão e do arroz.

Se por um lado a chuva prejudicou algumas culturas, a pecuária se beneficiou do período de precipitação. As pastagens foram favorecidas pelo bom volume de chuvas, resultando em queda no preço da carne (4,38%).

A queda no preço do feijão é explicada pela boa safra do grão, que ocasionou aumento da oferta.

No acumulado semestral, as maiores altas foram avaliadas para o açúcar, óleo de soja, laranja, bacana, carne e tomate. A batata e o leite tiveram as maiores reduções em seis meses.

Salário – Para adquirir a Cesta Básica Alimentar, as famílias comprometiam R$ 44,59% do salário mínimo, que subiu para R$ 540,00.

Um trabalhador gasta 98 horas e seis minutos de sua jornada mensal de 220 horas para comprar os itens da Cesta Básica Alimentar.

Higiene e limpeza – Quando é pesquisado o custo da Cesta Básica Familiar – que considera itens de alimentação, higiene e limpeza – a Semac chegou ao valor de R$ 1.052,09 em janeiro, um aumento de 1,17%.

Em um ano, a Cesta Básica Familiar registrou alta de 8,40%. A Cesta é composta por 44 produtos.

No grupo Alimentação, as altas foram percebidas com maior destaque no tomate 22,40%; cenoura 17,72%; alface 11,17%; laranja 7,58%; mandioca 4,96%; cebola 4,65%; couve 3,58%; banana 2,17%; manteiga 2,03% e mamão 1,98%.

Em geral, o grupo Higiene Pessoal registrou redução de 2,50%, com colaboração de produtos como lâmina de barbear (7,30%), absorvente (1,59%) e pasta de dente (1,52%).

No grupo Limpeza Doméstica, foi assinalada uma alta de 2,05%, destacando os seguintes produtos: sabão em pó, 4,18%; detergente, 4,17%; desinfetante, 3,09%; e esponja de aço, 2,24%.

Dois produtos registraram queda: cera em pasta, 1,24% e água sanitária, 0,68%. Não foi registrada alteração de preço do sabão em barra.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions