A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

14/10/2008 08:56

Preços de alimentos voltam a subir em outubro na Capital

Redação

 

Após queda nos últimos tempos, os alimentos subiram em média 0,13% na primeira semana de outubro, em relação ao mesmo período do mês passado.

Os cálculos integram o IPC/CG (Índice de Preços ao Consumidor da cidade de Campo Grande), levantamento feito pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas e Sociais da Anhanguera/Uniderp.

Os produtos que apresentaram maior reajuste foram a farinha de mandioca (23,23%), presunto (18,08%), beterraba (17,93%), açúcar (17,23%) e batata (12,96%).

De outro lado, alguns alimentos ficaram mais baratos par ao consumidor como a cebola (-38,91%), pimentão (-27,71%), berinjela (-24,29%), manga (-19,87%) e atum (-17,97%).

O valor das carnes também colaborou para o aumento dos custos. O preço dos miúdos de frango teve a maior alta: 12,93% em relação a primeira semana de setembro.

Os cortes de carne bovina que registraram os maiores índices positivos foram costela (12,33%), filé mignon (11,30%), contrafilé (6,67%) e peito (5,49%).

O jeito é optar por cortes como músculo, paleta e patinho que tiveram deflação em de -9,64%, -8,35% e -4,29%, ou comprar carne suína. O preço da costeleta, pernil e bisteca ficaram -7,48%, -11,34% e -13,84% mais baratos.
Procon da Capital abre campanha para orientar comércio e consumidor no Natal
O Procon (Subsecretaria de Proteção e Defesa do Consumidor) de Campo Grande dá início nesta segunda-feira (18) a uma semana de orientação e atendimen...
Os limites do “desculpe, seu score está baixo”
Imagine a seguinte situação. Você está navegando em uma grande loja de comércio eletrônico e escolhe um novo celular para compra. Na hora do pagament...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions