ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  18    CAMPO GRANDE 24º

Economia

Secretário admite que errou em projeto de orçamento e promete correções

Por Kleber Clajus | 18/11/2013 13:44
Wanderley Ben Hur assumiu responsabilidade por erros e se comprometeu a corrigi-los (Foto: Marcos Ermínio)
Wanderley Ben Hur assumiu responsabilidade por erros e se comprometeu a corrigi-los (Foto: Marcos Ermínio)

O secretário municipal de Planejamento, Finanças e Controle, Wanderley Ben Hur, admitiu, nesta segunda-feira (18), que a pasta cometeu falhas no projeto encaminhado à Câmara Municipal de Campo Grande com relação à LOA (Lei Orçamentária Anual) e ao PPA (Plano Plurianual). Ele participa hoje de audiência pública sobre o tema, às 18h, no Plenário Edroim Reverdito.

“Estamos conscientes de que houve erros. Tecnicamente não fui eu que fiz, mas assumo a responsabilidade. Vamos fazer a análise dos pontos que devem ser apresentados na audiência e acatá-los”, disse Ben Hur ao Campo Grande News.

Um dos erros apontados pela Comissão Permanente de Orçamento e Finanças da Câmara é a concentração da reserva de contingência apenas na Semed (Secretaria Municipal de Educação). Neste caso, o secretário admite que “determinadas locações foram colocadas em outras secretarias e a proposta orçamentária teve esses erros”.

A vereadora Grazielle Machado (PR) lembra que na lista de imperfeições também estão listados anexos ausentes, projetos não previstos para ocorrer ao longo do ano e valores divergentes, como o que ocorreu entre os anexos 7 e 8. No último caso, o demonstrativo de investimentos do anexo 7, previsto em R$ 1.844.324.672, diverge do ponto em que é citada a origem do recurso, totalizando R$ 2,990 bilhões. A diferença é de R$ 1.145.675.328.

Ben Hur lembra que mesmo com as falhas, antes de se converter em lei, a proposta “precisa passar por discussão política e técnica”. Ele também disse que hoje pretende ouvir que correções serão necessárias no Orçamento e o PPA.

Correções – De acordo com Grazielle, “a irresponsabilidade do Executivo deve ser corrigida por ele mesmo através de emendas”. O acordo sobre as correções foi fechado na última quarta-feira (13), após reunião com o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP).

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário