ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SÁBADO  18    CAMPO GRANDE 33º

Economia

Seguro-desemprego paga R$ 227 milhões e pedidos por benefício caem 21% em MS

De janeiro a junho deste ano, foram 42.791 solicitações pelo benefício no Estado

Por Gabriel Neris | 02/08/2021 15:39
Pessoas aguardando atendimento em agência de emprego na Capital. (Foto: Marcos Maluf)
Pessoas aguardando atendimento em agência de emprego na Capital. (Foto: Marcos Maluf)

Mato Grosso do Sul registrou queda de 21% no número de pedidos por seguro-desemprego, no primeiro semestre deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado.

De acordo com o Painel de Informações do Seguro-Desemprego, do Ministério da Economia, de janeiro a junho deste ano, foram 42.791 solicitações, enquanto no ano passado, auge da crise econômica provocada pela pandemia da covid-19, foram 54.169 solicitações.

O valor total pago no primeiro semestre deste ano foi de R$ 227,3 milhões, redução de 11,5% em relação aos R$ 256,9 milhões pagos entre janeiro e junho do ano passado.

Considerando somente junho deste ano, o Estado registrou 6.359 pedidos pelo auxílio, queda de 25,9% em relação ao mesmo mês de 2020.

O painel também aponta que somente em junho deste ano foram pagas 29.451 parcelas, que somam R$ 40.033 milhões. O valor médio das parcelas ficou em R$ 1.359,34.

O objetivo do programa é garantir assistência financeira temporária ao trabalhador dispensado. O benefício pode ser solicitado pela internet ou nos postos de atendimento do Ministério da Economia e do Sine (Sistema Nacional de Emprego).

Para calcular o valor das parcelas, é considerada a média dos salários dos últimos três meses antes da dispensa. O trabalhador recebe entre três e cinco parcelas, de acordo com o tempo de serviço. O teto de valor máximo é de R$ 1,8 mil.

Outro índice positivo para o Estado, foi o número de postos de trabalho registrado em carteira, divulgado na semana passada pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).

Mato Grosso do Sul fechou junho com saldo de 3.535 vagas. Foram 20.856 pessoas contratadas e 17.321 desligadas no período. No acumulado do ano, o Estado soma 27.594 vagas de trabalho criadas.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário