A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 27 de Maio de 2018

01/06/2009 09:28

Seminário debate oportunidades de exportação pelo Chile

Redação

Na próxima segunda-feira a Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul) realiza, em seu auditório, o Seminário Internacional Oportunidades de Exportação no Contexto Logístico do Chile. O evento vai apresentar aos empresários as vantagens de atingir o mercado asiático via Oceano Pacífico, utilizando o Porto de Iquique, no Chile.

Segundo o presidente da Fiems, Sérgio Longen, a utilização do Porto de Iquique ao invés dos portos de Santos ou de Paranaguá para chegar ao mercado asiático pode encurtar a distância em até sete mil quilômetros de rota marítima, com relação ao percurso feito atualmente pelo oceano Atlântico. No entanto, para se utilizar da estrutura portuária do Chile o empresariado de Mato Grosso do Sul depende ainda da construção de um corredor rodoviário com cerca de três mil quilômetros de extensão, percorrendo o Brasil, a Bolívia e o Chile, ligando o oceano Atlântico ao Pacífico.

Ele lembra que a criação da chamada rota bioceânica vai facilitar o crescimento da economia brasileira, permitindo maior vazão dos produtos do País para o mercado externo, especialmente a Ásia. "Podemos afirmar que o transporte é, atualmente, um dos maiores gargalos da nossa produção. A rodovia vai beneficiar tanto o setor industrial, quanto o agropecuário do País, que terão acesso mais rápido e fácil ao mercado asiático, um grande consumidor dos produtos brasileiros", destacou.

Além da rodovia, a rota bioceânica contará ainda com uma extensa ferrovia com 4.269 quilômetros, que parte de Santos, no litoral paulista, atravessa quatro países, passando por regiões altamente produtoras como o interior de São Paulo e oeste de Mato Grosso do Sul, Cordilheira dos Andes, deserto de Atacama até chegar a Antofagasta, na costa chilena. (Com informações da assessoria de imprensa)

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions