A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 19 de Agosto de 2018

25/05/2018 13:39

Sobe para 7 o número de postos autuados por preços abusivos

O mais recente foi autuado nesta manhã por aumentar na bomba até 10% o valor da gasolina

Guilherme Henri e Bruna Kaspary
Placa de posto mostrando preço da gasolina e outros combustíveis (Foto: Saul Schramm)Placa de posto mostrando preço da gasolina e outros combustíveis (Foto: Saul Schramm)

De 11 postos fiscalizados, o Procon (Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor) autuou sete postos de combustíveis por preços abusivos ou produtos vencidos até a tarde desta sexta-feira (25). O mais recente foi autuado nesta manhã por aumentar na bomba até 10% o valor da gasolina.

Os dados foram repassados por Marcelo Salomão, superintende do Procon. Segundo ele, o último posto autuado fica no cruzamento das ruas 14 de Julho com avenida Tamandaré.

Lá, equipe de fiscalização do órgão verificou aumento de 10% na bomba de gasolina, já que o litro era comercializado a R$ 4,29 e depois da greve dos caminhoneiros o preço foi para R$ 4,39.

Representantes do local tentaram justificar o aumento dizendo que o valor inferior era de uma promoção, que foi encerrada devido a greve. Porém, por meio de notas fiscais agentes do Procon verificaram que a informação não procedia.

Fiscais do Procon durante ação no posto de combustíveis (Foto: Saul Schramm)Fiscais do Procon durante ação no posto de combustíveis (Foto: Saul Schramm)

“As notas fiscais mostraram que o posto comercializava gasolina num valor até mesmo inferior ao de R$ 4,29. Além disso, notas mostram aumento de meio por cento em compras do combustível no dia 18 e 24 na refinaria, o que não justifica o valor de 10% repassado na bomba”, explica o diretor.

Medidas – Mesmo com a constatação, não foi necessário acionar a polícia, pois o posto já não comercializava a gasolina. “O tanque estava vazio. O que não gera situação de flagrante, porém a situação será levada ao Procon onde avaliaremos qual autuação será aplicada”, esclarece Marcelo sobre a variação de R$ 5 mil a R$ 50 mil nos valores cabíveis pela infração. Os valor podem chegar a dobrar se houver reincidência.

Ainda segundo o diretor, as fiscalizações devem continuar nesta tarde. Nas “batidas” os agentes avaliam o preço de compra nas refinarias e o que é repassado na bomba ao consumidor.

Manifestação – A greve dos caminhoneiros chegou ao 5º dia e apesar do governo federal ter fechado acordo com algumas lideranças para suspender o movimento por 15 dias, segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal), ainda há 37 pontos de bloqueio nas rodovias federais de Mato Grosso do Sul.

A categoria quer que a Petrobras reveja a política de preços, que atrela o valor dos combustíveis às altas e baixas do dólar.

Serviço - Denúncias podem ser feitas pelo canal 151, pelo site do Procon, no campo “Fale Conosco” ou até mesmo presencialmente.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions