A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019

23/03/2019 08:31

Solicitação de propostas reacende esperança de indústria em Ribas

Três empresas teriam sido contatadas para orçamento de terraplanagem em grande área do município

Tatiana Marin
Floresta plantada de eucalipto. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)Floresta plantada de eucalipto. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

A esperança da fábrica de celulose de Ribas do Rio Pardo, a 103 quilômetros de Campo Grande, sair do papel se reacendeu há cerca de um mês, quando o engenheiro agrônomo Ireno Golin disse em entrevista à Rádio CBN que a construção da planta seria iniciada ainda em 2019 com investimentos de R$ 5 bilhões. Dias depois, a Reflore jogou um balde de água fria nos ânimos, dizendo ao JP News que a indústria não passava de projeto, mas há novos indícios de que as … possam ser reais.

O jornal Perfil News, de Três Lagoas noticiou que teve acesso a documentos que solicitam proposta das empresas Tucumã, Construcap e Bueno Engenharia para trabalho de terraplanagem na área da Fazenda Boi Preto, às margens da BR-262, para a instalação de uma “nova unidade fabril”.

Uma fonte não identificada informou ao Perfil News que, nos últimos meses, mais de 60 mil hectares de terra foram comprados pela Bandeirantes Florestal, pertencente à Holding Corus. Foram adquiridas fazendas pertencentes a pecuaristas de Três Lagoas, Andradina, Ribas e outras cidades. Em apenas duas delas, a holding teria desembolsado R$ 600 milhões.

Grande área - Ainda conforme tal documento, o contrato prevê volume de corte de 8.600.000 m3 e aterro de 7.200.000 m3. O prazo total da obra será de aproximadamente seis meses. O projeto da nova fábrica estaria pronto e, inclusive, já teria todas as licenças ambientais.

Planilha de equipamentos necessários para a terraplanagem. (Foto: Perfil News)Planilha de equipamentos necessários para a terraplanagem. (Foto: Perfil News)

Um total de quase 550 equipamentos são solicitados para os trabalhos. Na lista de máquinas que ficarão à disposição estão 360 caminhões basculantes, 30 escavadeiras hidráulicas, 30 rolos compactadores e vários outros (veja lista).

Ao Perfil News, o Secretário de Desenvolvimento de Ribas, Diógenes José Martins Marques, não confirmou o início das obras, mas declarou que o projeto já tem todas as licenças aprovadas e que o início das obras só dependeria do empresário ou do grupo que teria assumido o projeto.

Caso antigo - A indústria de celulose em Ribas do Rio Pardo foi anunciada em meados de 2014, quando o presidente da holding CRPE (Celulose Rio Pardense e Energia), que até então tocava o projeto, Vicente Conte Neto, apresentou o projeto que previa aproximadamente 180 mil hectares de florestas plantadas de eucalipto para abastecer uma fábrica de 2,2 milhões de toneladas por ano com capacidade de cogeração de energia de 291 MW.

Naquele ano também foi realizado o relatório de impacto ambiental foi feito, no entanto, as obras não começaram. O comando do projeto passou para a Holding Corus, que é composta por várias empresas, entre elas a Bandeirante Florestal S.A.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions