A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 21 de Agosto de 2018

02/03/2018 16:47

Supermercados de MS projetam alta de até 3% nas vendas da Páscoa

Aumento ocorre depois de setor amargar queda no comércio de produtos da época

Osvaldo Júnior
Vendas de ovos de chocolate, que vêm caindo, devem se recuperar neste ano (Foto:  Vendas de ovos de chocolate, que vêm caindo, devem se recuperar neste ano (Foto:

As vendas de alimentos relacionados ao período da Quaresma e da Páscoa devem crescer de 2,5% a 3% nos supermercados de Mato Grosso do Sul na comparação com a mesma época no ano passado. A projeção é da Amas (Associação Sul-Mato-Grossense de Supermercados) e considera o movimento de itens, como bacalhau, sardinha, atum, peixe de água doce e salgada, azeite e chocolate. 

De acordo com a Amas, os supermercados já começam a contabilizar a alta, de modo geral, com exceção dos ovos de chocolate, cujas vendas devem crescer, com mais intensidade, nos dias próximos da Páscoa. “Há uma expectativa de cautela por parte dos supermercadistas sul-mato-grossenses”, considera Edmilson Verati, presidente da entidade.

Na categoria ovos de Páscoa, especificamente, revela o Presidente que nos últimos dois anos o produto sofreu queda de -35% nas vendas. “Há uma acentuada migração do ovo de chocolate para o chocolate de barra, caixa de bombom e ovos menores que devido à gramatura oferece uma diferença de preço muito significativa”, aponta Edmilson.

Os preços, de acordo com o presidente da Amas, não estão em patamares muito acima aos do ano passado. A alta média é de 5%, conforme nota Verati. Com este cenário a expectativa da entidade “é a de que em 2018 não ocorra queda nas vendas dos ovos de Páscoa, como nos anos anteriores, chegando pelo menos ao ponto de equilíbrio o que já é motivo de comemorar”, destaca.

Nacional – As vendas do setor supermercadista acumularam alta de 2,69% em janeiro na comparação com o mesmo período do ano passado, de acordo com o Índice Nacional de Vendas Abras (Associação Brasileira de Supermercados), apurado pelo Departamento de Economia e Pesquisa da entidade nacional.

Em janeiro, as vendas em valores reais, deflacionadas pelo IPCA/IBGE, apresentaram queda de -21,44% na comparação com o mês de dezembro.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions