A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

01/12/2013 09:48

Turismo contemplativo vira opção na Piracema e empresários comemoram

Aliny Mary Dias
Barcos hotéis usados no turismo de pesca ficam parados para manutenção durante a piracema (Foto: Marcos Ermínio)Barcos hotéis usados no turismo de pesca ficam parados para manutenção durante a piracema (Foto: Marcos Ermínio)

Em cidades onde o turismo de pesca é um dos maiores atrativos, os quatro meses da Piracema são reservados para manutenção nos barcos e até férias de funcionários. Em Corumbá, distante 444 quilômetros da Capital, a situação não é diferente, mas alguns empresários começaram a ver no turismo de contemplação uma alternativa para ter lucros o ano inteiro.

Com 38 anos de experiência no turismo da cidade e uma das pioneiras no ramo, Nelida Gomes, 67, afirma que migrou do turismo de pesca para o turismo de contemplação e não se arrepende da escolha.

“Fui uma das primeiras a investir no turismo aqui na cidade, até pouco tempo atrás a pesca era o principal de muitas empresas, mas isso mudou e eu, por exemplo, não mexo mais com a pesca e estou muito mais feliz”, explica.

Um dos motivos da migração de muitos empresários está na Piracema. Este ano, o período de proibição da pesca começou no dia 5 de novembro e vai até o dia 28 de fevereiro.

Para as empresas que possuem barcos direcionados para pesca, o período é destinado para troca de peças, reformas e até férias de trabalhadores. A presidente da AERT (Associação das Empresas Regionais de Turismo de Corumbá), Joice Carla Marques, também é dona de uma empresa e confirma que o período é de calmaria para o turismo.

Nelida Gomes é pioneira no turismo de pesca e hoje migrou para o de contemplação (Foto: Marcos Ermínio)Nelida Gomes é pioneira no turismo de pesca e hoje migrou para o de contemplação (Foto: Marcos Ermínio)

“A gente fica com baixo movimento, mas todos empresários sabem disso e se preparam para essa época”, explica.

A representante das agências de turismo afirma ainda que o projeto do Cruzeiro do Pantanal, que não deu certo este ano, deve ser colocado em prática no ano que vem. O projeto foi criado para a época da piracema.

“Nós vamos investir de novo no Cruzeiro no ano que vem, é uma embarcação que vai ficar três dias no Pantanal. O trajeto é pela Estrada Parque e passa pelo Rio Negrinho, onde os turistas podem fazer um mergulho”, diz Joice.

Para os empresários que planejam mudar de ramo, a experiente Nelida Gomes garante que não possibilidade de arrependimento. “O turismo contemplativo é a melhor opção porque não agride o meio ambiente e os turistas ficam encantados com tudo que apreciam no Pantanal do nosso Estado”, completa.

 

Embarcações que investiram em turismo contemplativo continua nas águas durante a piracema (Foto: Marcos Ermínio)Embarcações que investiram em turismo contemplativo continua nas águas durante a piracema (Foto: Marcos Ermínio)

Alternativa - Outras opções turísticas que começam a ganhar força na cidade são os jogos de aventura. Realizado no último fim de semana, o Pantanal Extremo é considerado pela administração da cidade como uma alternativa para movimentar a cidade durante a piracema.

De acordo com o prefeito Paulo Duarte (PT), os Jogos de Aventura do Pantanal já estão confirmados para o ano que vem e o mês de novembro foi escolhido para aumentar a demanda em hotéis e fazer a economia movimentar.

"Nós temos certeza que vamos fazer o evento o ano que vem porque na piracama o movimento cai muito na cidade. Os hotéis ficam parados e precisamos encontrar alternativas para trazer os turistas para Corumbá", explica.



Muito boa essa notícia. Esses barcos pesqueiros ajudam a diminuir os estoques pesqueiros do pantanal. Turismo apenas contemplativo é uma solução econômica e ambiental muito interessante.
 
RICARDO GRIÃO em 01/12/2013 21:34:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions