A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 27 de Julho de 2017

26/05/2017 11:17

Venda da Eldorado não muda relação com o governo, diz Reinaldo

Priscilla Peres e Yarima Mecchi
Governador falou sobre o assunto nesta manhã.(Foto: Marina Pacheco)Governador falou sobre o assunto nesta manhã.(Foto: Marina Pacheco)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) comentou hoje sobre a possível venda da Eldorado Brasil em Três Lagoas - distante 338 km de Campo Grande. De acordo com ele, se uma nova empresa assumir a unidade, a relação com o governo e os incentivos fiscais serão mantidos.

"A venda dos ativos pertence ao setor privado e não ao governo do Estado. Não podemos interferir. Mas, se a Eldorado sair, o grupo que assumir terá o mesmo contato que o governo sempre teve com o setor privado", disse durante evento público hoje.

O jornal Estado de SP divulgou ontem que o grupo J&F teria contratado o banco Bradesco BBI para vender as empresas Alpargatas, Eldorado e Vigor. Em nota, eles disseram que não haviam contratado o banco, mas não negaram o interesse de venda.

Reinaldo ressaltou que as empresas continuarão tendo incentivos fiscais, política defendida pelo governador desde o início do mandato. "Entendemos que temos que preservar o emprego das pessoas. Tanto deu resultado que MS é o único que nos últimos 12 meses teve saldo na geração de emprego".

Inaugurada em dezembro de 2012, a Eldorado revolucionou a indústria sul-mato-grossense e transformou Três Lagoas na Capital Mundial da Celulose. Em 2016 teve lucro de R$ 288 milhões, com alta de 22% frente a 2015 e produção de 1,64 milhão de toneladas de celulose.

Procurada pelo Campo Grande News, a Eldorado informou que não vai se manifestar sobre o assunto, que é uma decisão de seus controladores.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions