ACOMPANHE-NOS    
MAIO, TERÇA  24    CAMPO GRANDE 29º

Educação e Tecnologia

Criacionista abre evento científico da UFMS e revolta acadêmicos

Participação de Marcos Eberlin na conferência de abertura do Integra UFMS foi criticada por quem acompanhou a live

Por Nyelder Rodrigues | 05/10/2020 20:19
Doutor em Química defende polêmica Teoria do Design Inteligente (Foto: Reprodução/YouTube)
Doutor em Química defende polêmica Teoria do Design Inteligente (Foto: Reprodução/YouTube)

Negar a reconhecida teoria da evolução e validar cientificamente algo que foge do padrão e flerta com a religiosidade, a TDI (Teoria do Design Inteligente). Essa é a tarefa árdua e muitas vezes inóspita do doutor em Química pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e pós-doutor pela Universidade de Purdue (EUA), Marcos Nogueira Eberlin.

Hoje, a ele foi concedido mais um espaço para tal atividade: a live de abertura do Integra UFMS, evento científico da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e que este ano será feito virtualmente, com lives gratuitas e abertas ao público.

Contudo, o primeiro impacto não foi tão bom quanto o esperado. A live, que tem sua gravação disponibilizada no YouTube e pode ser vista neste link foi alvo de uma verdadeira 'saraivada' de críticas por, segundo os críticos, se opor à ciência. O tema da conferência foi 'A viabilidade da evolução à luz da química'.

"Acho que a palestra de abertura está de acordo com a universidade mais bolsonarista do país. Um evento organizado por professores(as) que colocam fotinha do bozonaro no perfil do FB quer o que? Tem que negar a ciência mesmo", frisa Carla Silva, no espaço de comentários do YouTube, também ali, várias outras manifestações.

"Que disparate foi este? Como a UFMS permitiu isso? Criacionismo?", comentou Sergio Roberto Posso, que ainda completa. "Que salada e que falta de conhecimento do que seja ciência e do que a difere da religião".

Mas houve também quem procurasse o espaço para defender as ideia de Eberlin. "Gostaria que os críticos do TDI pudessem se ater à provocação natural do debate proposto, dentro do escopo técnico-científico da discussão", argumenta Manoel Barbosa, que prossegue.

"O chavão 'pseudo-ciência', tão facilmente utilizado contra toda e qualquer teoria que se levanta contra as teorias 'sacramentadas' e 'dogmatizadas' pela 'ciência oficial', em si mesmo, este termo, não possui qualquer peso, mínimo que seja, de uma crítica séria à proposta teórica do Design Inteligente", conclui.

Reitor da UFMS, Turine participou da abertura do evento (Foto: Reprodução/Youtube)
Reitor da UFMS, Turine participou da abertura do evento (Foto: Reprodução/Youtube)

Reação sindical - A situação também desagradou servidores da universidade, inclusive com questionamentos feitos pela Adufems (Associação dos Docentes da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) em nota enviada à imprensa.

"Hoje pela manhã a comunidade acadêmica da UFMS foi pega de surpresa na abertura do evento INTEGRA UFMS com palestra realizada pelo professor Marcos Eberlin defendendo o Criacionismo. A teoria é reconhecida mundialmente como uma pseudociência por não possuir embasamento científico", frisa a nota, que completa em seguida.

"A forma de abordagem do tema e o conteúdo da live que refutou teorias científicas e propagou questões relacionadas à fé e à religião, causou alarde e espanto em professores e alunos que a consideraram inapropriada para o ambiente acadêmico", completa.

"Cada um de nós tem a plena liberdade de professar livremente a sua fé, mas o lugar de expor essas questões que são pessoais e intransferíveis não é na abertura de um evento científico", comentou o coordenador do programa de pós-graduação em Química da UFMS, Giuseppe Câmara da Silva.

Quem é Eberlin e o que é TDI - A Teoria do Design Inteligente defendida por Eberlin leva em consideração que tudo é fruto de uma criação inteligente ao invés de resultado de uma sequências de processos aleatórios, ou seja, não direcionados e baseados no que Darwin classificou como seleção natural, com uma lógica não tão objetiva.

Seus defensores costumeiramente afirmam que não há correlação entre a teoria e questões religiosas, entretanto, traz consigo essencialmente a argumentação do criacionismo, que fora forte em séculos passados. Curiosamente, uma de suas principais fomentadoras do Brasil é a Mackenzie, universidade ligada à Igreja Presbiteriana.

Dali, saiu também o atual ministro da Educação, Milton Ribeiro. Ele era o vice-presidente do Conselho de Administração da universidade paulistana. Coincidentemente, Marcelo Turine foi reconduzido à reitoria da UFMS há duas semanas pelo presidente Jair Bolsonaro, após liderar a lista tríplice entregue ao Ministério da Educação.

Já Eberlin, que já chegou a afirmar que a "evolução faliu" e que essa teoria, além de falácia, não explica a complexidade da vida, hoje é professor da Unicamp e presidente da Sociedade Brasileira de Design Inteligente. Ele também tem grande atuação na espectrometria de massas, sendo referência em tal assunto.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Continuidade - O evento realizado pela UFMS prossegue nesta semana. Na terça-feira (6), acontece o webinar 'A UFMS em 2020 - Reconhecendo oportunidade em meio às adversidades', às 10h. Já às 18h, será a vez da apresentação 'Por trás da lona: a arte circense na UFMS'.

Já na quarta-feira (7), às 10h, será feito o webinar 'UFMS Junior: Fortalecendo a cultura empreendedora na UFMS'. Na quinta-feira (8), às 10h a discussão será sobre 'Queimadas em áreas úmidas: consequências e ações de enfrentamento', com o dia sendo fechado às 18h com a apresentação 'Entre música, poesia e imagens: sinais do belo na Europa do século XIX'.

No último dia de webinar e apresentações, sexta-feira (9), às 10h e às 18h, respectivamente, serão transmitidos a discussão 'UFMS Internacional: experiências e oportunidades' e a apresentação cultural 'Recital de violoncelo Bach-Ligeti-Valente: mundos de pensamento na performance musical.

Nos siga no Google Notícias