A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 07 de Dezembro de 2019

26/07/2019 12:23

Manifestantes recebem ministro com protesto: "Ciência não é mercadoria"

Marcos Pontes vai apresentar o planejamento sobre o setor, durante conferência no Glauce Rocha

Leonardo Rocha e Fernanda Palheta
Protesto de estudantes da UFMS dentro do auditório do Glauce Rocha (Foto: Marina Pacheco)Protesto de estudantes da UFMS dentro do auditório do Glauce Rocha (Foto: Marina Pacheco)

Ao chegar a 71ª Reunião Anual da SBCP (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência), o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, fez questão de visitar várias exposições e dar um breve relato sobre os investimentos no setor. Também sofreu vaia e protesto de estudantes, ao ser apresentado no auditório do Teatro Glauce Rocha, para sua conferência.

Um grupo de estudantes vaiou o ministro e mostraram faixas, com os dizeres “Ciência não é mercadoria” e “Pesquisa deve ser para todos”. Uma parte da plateia fez o movimento contrário, ao aplaudir a entrada de Marcos Pontes. O auditório está lotado para ouvir o planejamento do governo federal para ciência e tecnologia.

Os estudantes que protestaram fazem parte do grupo “Defendo a UFMS”, que é formado por acadêmicos de diferentes cursos de saúde, exatas e humanas da instituição. Eles disseram que o protesto é contra os cortes da União às universidades públicas, assim como no próprio setor de ciência e tecnologia.

Ainda não concordam com a posição do Ministério em relação ao Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). “Aqui estamos com medo de ficar sem água e luz na próxima semana, já que houve corte no custeio”, disse um dos estudantes do protesto, que não quis se identificar.

Ministro de Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, no Teatro Glauce Rocha (Foto: Marina Pacheco)Ministro de Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, no Teatro Glauce Rocha (Foto: Marina Pacheco)

Investimentos – Pontes disse que os cortes financeiros neste setor, ocorreram em função da situação econômica do País. “Depois de resolver esta situação, certamente os investimentos vão ocorrer e tudo vai funcionar”, adiantou.

Ele ponderou que têm planos e projetos ao setor, que vai detalhar na sua conferência. “Dentro das nossas condições, vai haver liberação de recursos e iremos dar prosseguimento aos projetos”. Questionado sobre eventual demissão dentro do Inpe, disse que o assunto não é função dele.

O ministro chegou acompanhado da senadora Soraya Thronicke (PSL), do secretário estadual de Desenvolvimento, Jaime Verruck, além do reitor da UFMS, Marcelo Turine. Ele foi um dos principais convidados para participar do evento internacional, que ocorre em Campo Grande. 

Campo Grande News - Lista Vip WhatsApp
Resultado do Encceja já pode ser consultado no site do Inep
O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) já disponibilizou em seu site os resultados do Exame Nacional para Ce...
Pesquisa revela crescimento de 74% dos alunos de pós-graduação no país
No Brasil, o número total de alunos que frequentam cursos de especialização de nível superior vem aumentando desde 2016 e a sua grande maioria freque...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions