ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SÁBADO  28    CAMPO GRANDE 21º

Cidades

Concurso "140 Letras" recebe microcontos pela internet

Por Redação | 22/08/2008 12:45

Os usuários do 'Twitter', rede social da Internet que permite o envio de atualizações pessoais com textos de até 140 caracteres via SMS, e-mail ou mensageiro instantâneo, o "micro-blogging", podem participar do "140 Letras", o primeiro concurso literário de microcontos da rede no Brasil.

Para participar, os interessados devem publicar quantos microcontos quiserem no Twitter (http://twitter.com/140letras) até 20 de setembro, com até 140 caracteres cada, incluindo o identificador "#140". Ou seja, cada microconto pode ter, no máximo, 136 caracteres. O vencedor será publicado no site até o dia 30 de setembro.

Foram convidados cinco jurados 'twitteiros', ligados à literatura e ao jornalismo para escolher o melhor conto.

Já confirmaram participação Francisco Madureira, gerente do UOL Tecnologia, Tiago Doria, jornalista do IG, Andréa del Fuego, escritora, autora de 'Sociedade da Caveira de Cristal' e 'Minto Enquanto Posso' e Ana Rüsche,  autora de dos livros de poemas 'Rasgada', 'Sarabanda' e do romance 'Acordados'.

O primeiro colocado receberá quatro livros da 'Coleção Bactéria', que reúne autores da nova geração da Literatura Brasileira. E a projeção de ter escrito o melhor microconto do primeiro concurso brasileiro de microcontos no Twitter.

Menores frascos -  O microconto, mini-conto ou nanoconto, tem características diferentes do conto, por menor este seja. Ainda que a elipse narrativa seja considerada por escritores como Guillermo Cabrera Infante como a essência da estrutura do conto, no miniconto a importância da sugestão é amplificada, para que o leitor complete a tarefa de "preencher" as lacunas do que não está evidente na narrativa.

O guatemalteco Augusto Monterroso é apontado como autor do mais famoso miniconto, escrito com apenas quarenta e três letras: "Cuando despertó, el dinosaurio todavía estaba allí" (Quando acordou o dinossauro ainda estava lá).  Ernest Hemingway é autor de outro famoso miniconto: "For sale: baby shoes, never worn", (Vende-se: sapatos de bebê, sem uso).

A velocidade e urgência da informação com as novas tecnologias de comunicação tem atraído o microconto para a Internet. Em seu formato digital, o gênero ganhou novas características, como o limite de 150 caracteres (contando letras, espaços e pontuação) para permitir seu envio através de mensagens SMS (torpedos) pelo celular.

Nos siga no Google Notícias