A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

23/01/2018 16:09

Clube optou por ficar em Dourados para jogo, afirma federação de futebol

FFMS reforça que decisão de se hospedar a 76 km de Rio Brilhante, local do jogo, partiu da direção do clube; dirigente afirma que deseja manter o time focado antes da estreia contra o Operário

Humberto Marques
Ninho da Águia receberá estreia dos clubes no Estadual; estádio foi opção do União para garantir jogo com torcida. (Foto: FFMS/Reprodução)Ninho da Águia receberá estreia dos clubes no Estadual; estádio foi opção do União para garantir jogo com torcida. (Foto: FFMS/Reprodução)

A decisão do União/ABC de se hospedar em Dourados antes da partida contra o Operário em Rio Brilhante –a 163 km de Campo Grande– foi uma opção da direção do clube, que é o mandante do jogo. A informação partiu da FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul) que, dentro dos convênios firmados para a realização das partidas do Campeonato Sul-Mato-Grossense de Futebol, é responsável apenas pela hospedagem dos times visitantes –no caso, o Galo.

O presidente do União, Fábio Manso, afirmou ao Campo Grande News que optou por levar o elenco para Dourados –a 233 km da Capital e a 76 km de Rio Brilhante– antes do confronto desta quarta-feira (23) para garantir “mais tranquilidade” na preparação dos jogadores. A cidade onde o jogo será realizado deve receber torcedores do Alvinegro campo-grandense, que já se mobilizam para a viagem.

Manso disse que o clube quer concentração total, "e sabemos que o Operário, que vai se hospedar na cidade, terá ao seu lado uma grande torcida. Teremos mais tranquilidade dessa forma”, explicou Manso. O União teve a opção de realizar o jogo, que será transmitido pela TV, no Morenão com portões fechados –único meio que o Ministério Público de Mato Grosso do Sul autorizou o uso da praça esportiva–, fato que foi recusado pelo clube.

“Diante de outros custos para mandar o jogo no Morenão, e também sabendo como é ruim fazer futebol sem o torcedor, optamos por jogar em Rio Brilhante. Contamos com a boa vontade da prefeitura e a colaboração de todos na cidade para usar o campo e esperamos fazer um belo espetáculo”, destacou.

Morenão segue com arquibancadas interditadas e só poderá receber jogos com portões fechados. (Foto: Alcides Neto/Arquivo)Morenão segue com arquibancadas interditadas e só poderá receber jogos com portões fechados. (Foto: Alcides Neto/Arquivo)

Campos – A FFMS explicou que, dentro dos convênios com os clubes e o governo estadual para a realização do Campeonato Sul-Mato-Grossense, a entidade é responsável pela hospedagem dos clubes visitantes –o que ajuda a reduzir os gastos das agremiações e garantir sua participação no certame.

Ao mandante cabe decidir o local no qual mandará as partidas. No caso dos clubes da Capital, tal definição foi prejudicada pela ausência de estádios oficiais para mandar os jogos: o Morenão não teve arquibancadas e estruturas físicas liberadas, com o MPMS aceitando liberar apenas o campo e vestiários para uso dos clubes –daí a autorização para jogos sem torcedores.

A outra opção de Campo Grande, o estádio Jacques da Luz, nas Moreninhas, passou recentemente por obras para ampliação do campo e acessibilidade, e ainda não teve a documentação liberada.

Sem ter onde jogar, os clubes da Capital deixaram de jogar nas duas primeiras rodadas do Estadual. Foram adiados confrontos como Comercial x Costa Rica, Novo x União/ABC e o clássico Comercial x Operário. O confronto desta quarta entre Galo e União seria a partida de abertura do estadual, na semana passada, sendo adiada também pela falta de estádio.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions