ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUINTA  27    CAMPO GRANDE 25º

Esportes

Famasul apresenta relatório para contestar demarcação

Por Redação | 30/07/2008 20:06

A Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) apresentou relatório que contesta a demarcação de reservas indígenas no Estado. No documento, a Federação aponta que dos 851 milhões de hectares de área total do Brasil, 107 milhões já são terras indígenas.

No relatório, a Famasul alega ainda que os 214 milhões de hectares de pastagens e lavouras, responsáveis pela geração de 40% do PIB nacional.

Nesta terça-feira, representantes da federação estiveram reunidos em Dourados, cidade que fica a 221 quilômetros de Campo Grande, onde estiveram discutindo as novas demarcações.

Antropólogos contratados pela Funai (Fundação Nacional do Índio), chegaram hoje ao Estado para fazer um levantamento dos locais tradicionalmente ocupados pela etnia Guarani-Kaiowá. A pesquisa será iniciada no próximo dia 10 de agosto.

A Famasul considera que a pesquisa pode prejudicar a economia do Estado. Em entrevista a Agência Brasil, o deputado estadual Zé Texeira (DEM), que esteve participando da reunião, a criação de mais uma reserva indígena no Estado representa o engessamento da economia. (Com informações da Agência Brasil)

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário