A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

15/08/2009 11:25

Grupo de artistas mostra que Capital tem graça

Redação

Lançado no coração da cidade, o "Morenismo", movimento para divulgar a cultura local, tenta acabar com o mito de que em Campo Grande não há nada o que fazer. Para combater a tese de uma cidade esvaziada de atividades culturais, roteiro com sugestões de programas foi distribuído na manhã deste sábado, no cruzamento da rua Calógeras com a avenida Afonso Pena.

A escolha não foi gratuita, afinal o cruzamento e seus arredores têm muito a contar sobre a história de Campo Grande, que chega aos 110 anos no dia 26 de agosto. "Aqui tem o relógio, que antes era o relógio da 14 de Julho, a Casa do Artesão, onde funcionou o primeiro banco da cidade, a Loja Maçônica, o busto do fundador da cidade, o Camelódromo, a Morada dos Baís", enumera o jornalista Eduardo Romero, um dos articuladores do "Morenismo".

De acordo com ele, o intuito é revelar a cidade para os campo-grandenses e também aos que vêm de fora. "A grande maioria das pessoas acredita que Campo Grande não tem identidade cultura, porque tudo vem de fora.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions