A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

26/04/2010 13:07

Peça apresenta fronteiras entre amor e posse no Cena Som

Redação

As fronteiras tênues entre amor, paixão e possessão são o pano de fundo do espetáculo "O Terceiro Quarto Amarelo e o Diário de Um Homem So´Lo", do Grupo Teatral Palco, atração desta quinta-feira no Teatro Aracy Balabanian do Centro Cultural José Octávio Guizzo.

Exibido dentro do projeto Cena Som, da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, o espetáculo comemora os 15 anos do grupo e será reapresentado nos dias 30 de abril, 1º, 2 e 4 de maio sempre ao mesmo horário: 20 horas. A peça tem classificação de 14 anos.

"O Terceiro Quarto amarelo e o Diário de um Homem SO'LO" questiona os elementos da paixão, seja ela de uma pessoa pela outra ou pela arte, a busca do reconhecimento sempre. O espetáculo é mais uma dúvida do que uma resposta, refletindo as diferenças entre amor, paixão e posse, discutindo a ideia de que nem todos que se entregam aos afetos românticos sabem discernir corretamente a realidade que vivenciam.

Lucas é um poeta e ator teatral que busca o reconhecimento artístico. Sem sucesso se frustra aos 39 anos e em seu desespero afirma sua decadência passando a consumir drogas. Divide um quarto com Stela, garota de programa abandonada pelo marido que desapareceu com seu filho. Lucas chega ao seu limite até ser recolhido por Stela, que o encontra drogado e dormindo na chuva. Apanhado por um sentimento de gratidão, ele se apaixona de forma obsessiva por ela.

Após uma apresentação com apenas duas pessoas como plateia, Lucas se droga e começa a discutir a relação com a arte, com a sociedade e com Stela. Questiona e critica a sociedade, a mídia, religião e a própria arte como status. Os sentimentos se misturam e os diálogos conflituosos permeiam os lados masculino e feminino. A visão do mundo de duas pessoas desiludidas que sofrem com a falta de afeto e aceitação.

O texto e a direção são de Espedito Di Montebranco que atua ao lado de Camilah Brito, o espetáculo conta ainda com operação de luz de Steephen Abrego e operação de trilha de Jurema de Castro e do contra-regra Claudeir Dilly.

Para composição da trilha o poeta Manoel de Barros, emprestou poemas e a própria voz, bem como os atores Pedro Paulo Rangel e Jonas Bloch, sejam com poemas ou textos do dramaturgo gravados exclusivamente para a peça. Conta ainda com músicas de cena de Lenilde Ramos, Elânio Rodrigues, Emmanuel Marinho, Tribo Terena, Guarani Kaiowa e tantos outros artistas e sons sul-mato-grossenses que participam do projeto.

Serviço: Os ingressos possuem preços promocionais de R$ 7,50 (estreia) e de R$ 5,00 para os demais dias. Outras informações podem ser obtidas no Centro Cultural José Octávio Guizzo, na Rua 26 de Agosto, 453 ou pelo telefone 3317-1795.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions