ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 20º

Esportes

“Amigos da Ferroviária” celebram final do 1º campeonato de futebol amador

Amor pelo futebol move 24 times que disputaram campeonato que começou em setembro

Por Izabela Sanchez e Mirian Machado | 08/12/2018 18:21
Confira a Galeria de Imagens:
De preto, jogadores do Pinheiros enfrentam o Baixada G2 (Foto: Henrique Kawaminami)
De preto, jogadores do Pinheiros enfrentam o Baixada G2 (Foto: Henrique Kawaminami)

Muitas “vaquinhas”, dinheiro do próprio bolso e claro, amor pelo futebol, fizeram com que 24 times conseguissem participar de um campeonato de futebol amador. É o 1º Campeonato Amigos da ferroviária, que chega ao fim neste sábado (8), quando define quem fica com as primeiras 4 colocações. A disputa ocorre no campo da antiga estação ferroviária.

No fim desta tarde, 4 times se enfrentam. Dois deles, Baixada G2 e Pinheiros, já definiram seus lugares: Pinheiros garantiu o 3º lugar após definição nos pênaltis, já que os 50 minutos de jogo não desempataram os dois clubes. Agora, seguem para a disputa do 1º e 2º lugar os times RUA e Segue o jogo.

A premiação, em dinheiro, troféu, cerveja e até costela bovina é resultado dos valores para a inscrição do campeonato: R$ 500 por time. O time que alcançar a primeira colocação ganha R$ 2500, troféu e 6 caixas de cerveja. O segundo lugar vale R$ 1700, 3 caixas de cerveja e costela. O terceiro lugar ganha R$ 1000, 3 caixas de cerveja e a carne bovina. Por último, o quarto lugar, além da costela e das duas caixas de cerveja, garante ao time R$ 800.

Renato, organizador do campeonato (Foto: Henrique Kawaminami)
Renato, organizador do campeonato (Foto: Henrique Kawaminami)

Organizador do campeonato, Renato dos Santos afirma que este ano, os clubes já participaram de torneios e de uma copa. O objetivo, conta, é que em janeiro ocorra o 2º campeonato.

“Conheço muita gente, comecei jogando futebol com os amigos e a partir disso comecei a formar outros times. Hoje conseguimos 24 times, mas contando torneio e a copa são de 50 a 60”, contou.

“Estou muito feliz, é gratificante ver que o campeonato, que tudo isso cresceu, ver tantos times, é um reconhecimento”, afirma. Antes, explica Renato, ele tinha que procurar as equipes e hoje é procurado pelos times.

Técnico do time Segue o jogo, Fagner Figueiredo, explica que a equipe reúne pessoas de diversas idades e profissões. “Principalmente amigos de infância, igreja e vizinhos, todos da região do Santo Amaro”, conta. O time existe há 3 anos e o nome é uma alusão à igreja que frequenta, que tem como lema a ordem “segue-me”.

Fagner técnico do time Segue o jogo (Foto: Henrique Kawaminami)
Fagner técnico do time Segue o jogo (Foto: Henrique Kawaminami)

“O time está muito bem preparado”, afirma. Os jogadores praticam o esporte toda quarta-feira e sábado. “Além de ser um esporte é uma forma de socializar e unir todos. Hoje o principal rival é o RUA, porque já jogamos três vezes contra eles e empatamos. Hoje não tem como empatar, e vai decidir quem é o melhor”, relata.

Pedro Henrique Cardoso integra a diretoria do RUA, sigla para Respeito, União e Amizade. O time existe há 7 meses, formado por jogadores da região norte de Campo Grande, a exemplo dos bairros Mata do jacinto, Carandá, Nova Lima e Nova Bahia. Em 7 meses, conta, ganharam a copa dois torneios.

“Todos já eram amigos. Durante o campeonato perdemos um jogo e empatamos um. É um pouco difícil porque os dois times jogam no mesmo estilo, por isso tantos empates”, explica. Pedro conta que o futebol amador tem dificuldades, principalmente em relação ao custo.

“Tudo tem que ser dividido”, comenta. A união e o dinheiro compartilhado são responsáveis pelos uniformes e até pela bola. Ainda assim, não há quem desanime. “Mas gostamos muito. O futebol amador para a gente é tudo. Pretendemos continuar, vemos futuro nisso”, relata.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário