A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 18 de Dezembro de 2018

08/12/2018 18:21

“Amigos da Ferroviária” celebram final do 1º campeonato de futebol amador

Amor pelo futebol move 24 times que disputaram campeonato que começou em setembro

Izabela Sanchez e Mirian Machado
De preto, jogadores do Pinheiros enfrentam o Baixada G2 (Foto: Henrique Kawaminami)De preto, jogadores do Pinheiros enfrentam o Baixada G2 (Foto: Henrique Kawaminami)

Muitas “vaquinhas”, dinheiro do próprio bolso e claro, amor pelo futebol, fizeram com que 24 times conseguissem participar de um campeonato de futebol amador. É o 1º Campeonato Amigos da ferroviária, que chega ao fim neste sábado (8), quando define quem fica com as primeiras 4 colocações. A disputa ocorre no campo da antiga estação ferroviária.

No fim desta tarde, 4 times se enfrentam. Dois deles, Baixada G2 e Pinheiros, já definiram seus lugares: Pinheiros garantiu o 3º lugar após definição nos pênaltis, já que os 50 minutos de jogo não desempataram os dois clubes. Agora, seguem para a disputa do 1º e 2º lugar os times RUA e Segue o jogo.

A premiação, em dinheiro, troféu, cerveja e até costela bovina é resultado dos valores para a inscrição do campeonato: R$ 500 por time. O time que alcançar a primeira colocação ganha R$ 2500, troféu e 6 caixas de cerveja. O segundo lugar vale R$ 1700, 3 caixas de cerveja e costela. O terceiro lugar ganha R$ 1000, 3 caixas de cerveja e a carne bovina. Por último, o quarto lugar, além da costela e das duas caixas de cerveja, garante ao time R$ 800.

Renato, organizador do campeonato (Foto: Henrique Kawaminami)Renato, organizador do campeonato (Foto: Henrique Kawaminami)

Organizador do campeonato, Renato dos Santos afirma que este ano, os clubes já participaram de torneios e de uma copa. O objetivo, conta, é que em janeiro ocorra o 2º campeonato.

“Conheço muita gente, comecei jogando futebol com os amigos e a partir disso comecei a formar outros times. Hoje conseguimos 24 times, mas contando torneio e a copa são de 50 a 60”, contou.

“Estou muito feliz, é gratificante ver que o campeonato, que tudo isso cresceu, ver tantos times, é um reconhecimento”, afirma. Antes, explica Renato, ele tinha que procurar as equipes e hoje é procurado pelos times.

Técnico do time Segue o jogo, Fagner Figueiredo, explica que a equipe reúne pessoas de diversas idades e profissões. “Principalmente amigos de infância, igreja e vizinhos, todos da região do Santo Amaro”, conta. O time existe há 3 anos e o nome é uma alusão à igreja que frequenta, que tem como lema a ordem “segue-me”.

Fagner técnico do time Segue o jogo (Foto: Henrique Kawaminami)Fagner técnico do time Segue o jogo (Foto: Henrique Kawaminami)

“O time está muito bem preparado”, afirma. Os jogadores praticam o esporte toda quarta-feira e sábado. “Além de ser um esporte é uma forma de socializar e unir todos. Hoje o principal rival é o RUA, porque já jogamos três vezes contra eles e empatamos. Hoje não tem como empatar, e vai decidir quem é o melhor”, relata.

Pedro Henrique Cardoso integra a diretoria do RUA, sigla para Respeito, União e Amizade. O time existe há 7 meses, formado por jogadores da região norte de Campo Grande, a exemplo dos bairros Mata do jacinto, Carandá, Nova Lima e Nova Bahia. Em 7 meses, conta, ganharam a copa dois torneios.

“Todos já eram amigos. Durante o campeonato perdemos um jogo e empatamos um. É um pouco difícil porque os dois times jogam no mesmo estilo, por isso tantos empates”, explica. Pedro conta que o futebol amador tem dificuldades, principalmente em relação ao custo.

“Tudo tem que ser dividido”, comenta. A união e o dinheiro compartilhado são responsáveis pelos uniformes e até pela bola. Ainda assim, não há quem desanime. “Mas gostamos muito. O futebol amador para a gente é tudo. Pretendemos continuar, vemos futuro nisso”, relata.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions