A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

17/09/2015 21:00

“Conquistei a América, agora sonho com o mundial” diz fisiculturista de MS

Thiago de Souza
Juliana disse que o amor ao esporte a motiva para os treinamentos. (Foto: Gerson Walber)Juliana disse que o amor ao esporte a motiva para os treinamentos. (Foto: Gerson Walber)
Coach acompanha dieta e exercícios físicos da competidora. (Foto: Gerson Walber)Coach acompanha dieta e exercícios físicos da competidora. (Foto: Gerson Walber)

A fisiculturista Juliana Foscaches, 30 anos, retornou da Argentina há apenas três dias, onde conquistou o título sul-americano de fisiculturismo, na categoria Toned. Agora, ela só tem uma coisa em mente: conquistar o campeonato mundial, que acontece em junho do ano que vem, aqui no Brasil. Por esse objetivo, a bela vai “suar ainda mais a camisa” para o tão sonhado título.

Juliana é a única mulher de um grupo de nove atletas que treina pelo CTA (Centro de Treinamento de Atletas), em uma academia de ginástica nas Moreninhas. Tem uma dieta bastante restrita e balanceada, e sabe da importância que a disciplina tem para a conquista dos objetivos.

“Você tem que querer muito alguma coisa para conseguir superar as dificuldades do dia a dia”, destacou a sul-mato-grossense, que disse ainda que sua grande motivação é o “amor ao esporte”. Foi isso que o coach (treinador) Brenner Camilo destacou. “Ela é muito dedicada e isso é importante. Qualquer descuido com a dieta pode comprometer dois meses de trabalho”, pontuou. 

Os treinos físicos chegam a quatro ou cinco vezes por semana, com duração de 45 minutos por dia. Porém, perto do campeonato ela intensifica as atividades aeróbicas e o treinamento é mais específico.

Em sua categoria, a Toned, são avaliadas a feminilidade, a beleza facial, as poses e domínio de palco. Além claro, da parte física, que deve apresentar porte bem definido, mas sem muito volume muscular. “Todo o conjunto é avaliado. É preciso cuidar de detalhes como cabelo e a pele. Ter aparência saudável também é importante” pontuou a campeã.

Durante a competição, as fisiculturistas se apresentam por cerca de 15 minutos, e ficam sob a mira de uma média de seis jurados. Uma das performances é chamada de “Quarto de Volta”, onde a competidora faz quatro poses: duas de perfil, uma de frente e outra de costas. A atleta ressalta que nesse momento a presença do coach (treinador) é importante, pois “traz segurança à competidora”.

Porém, Juliana está diante de um novo desafio. Uma competição onde o perfil das adversárias é diferente. “No mundial é preciso ter densidade e definição, mas com volume muscular moderado” apontou. “Existe uma diferença para o Brasil e a América do Sul. O glúteo e as pernas não devem ter volume muito grande, e as costas e ombros bem torneados para dar o aspecto do shape em “V”, completou o coach Brenner Camilo.

Além do mundial, existe o "Universe" que é a maior competição do fisiculturismo no mundo.

Juliana treinará duro para conquistar campeonato mundial. (Foto: Gerson Walber)Juliana treinará duro para conquistar campeonato mundial. (Foto: Gerson Walber)

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions