ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SÁBADO  18    CAMPO GRANDE 31º

Esportes

Adiada duas vezes, federação sinaliza Liga das Nações em MS, em 2022

FIVB deu prioridade a Campo Grande na escolha de sede do torneio internacional

Por Gabriel Neris e Gabriela Couto | 03/08/2021 12:29
Lance da final da Supercopa entre Praia Clube e Flamengo no Guanandizão. (Foto: Edemir Rodrigues/Segov)
Lance da final da Supercopa entre Praia Clube e Flamengo no Guanandizão. (Foto: Edemir Rodrigues/Segov)

Adiada em 2020 e também neste ano por causa da pandemia da covid, a Liga das Nações de Vôlei deve acontecer no ano que vem, em Campo Grande.

Governo do Estado e Prefeitura da Capital já foram informados do interesse da Federação Internacional de Voleibol, que manteve a prioridade em realizar o evento aqui após os dois adiamentos.

“A Confederação sinalizou o compromisso de trazer a liga para cá”, disse o presidente da Fundesporte (Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul), Marcelo Miranda, ao Campo Grande News.

O presidente da Federação Estadual de Voleibol, José Amâncio da Motta, confirmou o interesse da entidade internacional em realizar o evento no ginásio Guanandizão, que funciona, atualmente, como posto de vacinação contra a covid-19.

Ele explica que a cidade receberá o evento, se a entidade decidir manter o mesmo formato de competição previsto no ano passado, com várias cidades sedes. A competição deve ocorrer junho. Os times participantes devem ser definidos após os Jogos Olímpicos.

A Liga das Nações foi marcada e remarcada para Campo Grande em dois anos seguidos, mas foi cancelada por causa da pandemia. A edição deste ano ocorreu em formato “bolha”, nos Estados Unidos, quando os jogos ocorrem no mesmo local, evitando viagens e locomoção dos atletas.

Como prêmio de consolação, a CBV (Confederação Brasileira de Voleibol) trouxe para Campo Grande as finais da Superliga, no fim de outubro e início de novembro. O evento foi utilizado como teste para recebimento de público. O ginásio contou com 600 espectadores cada jogo, sentados e com distanciamento social.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário