A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

21/06/2012 09:07

Atletas da vida, os competidores da terceira idade mostram raça e vigor

Luciana Brazil
Sumiko, entre as amigas, exibe a medalha de ouro que ganhou no tênis de mesa.(Fotos:Luciana Brazil)Sumiko, entre as amigas, exibe a medalha de ouro que ganhou no tênis de mesa.(Fotos:Luciana Brazil)

Cheios de energia, atletas da terceira idade de Campo Grande tem um compromisso com o esporte, que modificou a vida da maioria deles. Histórias de superação que resultaram em conquistas. Na última delas, 42 idosos participaram dos Jogos da Melhor Idade, na fase regional II, realizada em São Gabriel do Oeste, a 140 km de Campo Grande.

Foram 11 medalhas de ouro e cinco de prata na segunda fase da competição estadual, que é dividida por etapas regionais. Campo Grande competiu com outros seis municípios, entre eles Costa Rica, Rio Verde, Jaraguari e São Gabriel do Oeste.

As medalhas simbolizam mais do que a óbvia vitória, e hoje, os idosos são o relexo da mudança. "Participar desses centros de convivência muda a nossa vida. Os jogos e os treinamentos ressaltam a nossa capacidade de praticar esportes", frisou Geni Moreira, 71 anos, que ganhou a medalha de ouro na modalidade dama.

Realizada pela Fundesporte (Fundação de Desporto e Lazer em Mato Grosso do Sul), os jogos reuniram competidores da UME (Universidade da Melhor Idade), programa da UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) e do CCI (Centro de Convivência do Idoso) Vovó Ziza.

São 11 modalidades na competição estadual, entre elas truco, vôlei, tênis de mesa, dança, biribol, dama e dominó. Na manhã de ontem, no CCI, os atletas inauguraram a galeria de medalhas e receberam as elogios do diretor do centro, Valdir Gomes. “Estamos ganhando muito nos últimos cinco anos e resolvemos inaugurara uma galeria, até para incentiva-los”, disse.

Hoje, com a vida renovada, Heraldo Ferreira, 75 anos, começou a participar da UME, segundo ele, por causa da dor. Depois de perder a esposa, Heraldo se viu no “fundo do poço” e sem expectativa de vida, resolveu participar do programa da UCDB, onde sua esposa era atuante. “Eu cheguei lá acabado depois da morte da minha mulher. Eles me puxaram do fundo do poço. O remédio que eu tomava, joguei na lata do lixo. É uma nova vida”.

Há um ano participando do centro Vovó Ziza, Sumiko Watanabe, 71 anos ganhou medalha de ouro na modalidade tênis de mesa. “Eu nunca pensei que pudesse ganhar. Eu comecei a jogar nesse ano e ganhei, é muito bom”, disse com sorriso estampado.

Heraldo conta que teve a vida transformada e sonha com o dia em que serão considerados verdadeiros atletas.Heraldo conta que teve a vida transformada e sonha com o dia em que serão considerados verdadeiros atletas.

“Um dia nós seremos vistos como verdadeiros atletas. Se as autoridades perceberem isso, irá diminuir o atendimento no SUS (Sistema único de Saúde). Isso é um remédio”, disse Heraldo.

Os idosos recebem treinamento e orientação nutricional, tanto no programa da prefeitura, quanto da universidade católica. “Nós damos o treinamento para todas as modalidades”, explicou a professora de educação física Maria Lucia Alencar.

Quadrilha: Os idosos do CCI Vovó Ziza também ganharam a competição do concurso de quadrilhas do Arraial de Santo Antônio. A coreógrafa, Sônia Ruas Rolom, há 19 anos trabalhando no CCI, contou como é gratificante ser o 1° lugar no concurso, mesmo que a competição tenha sido apenas com outra equipe.

“Nós fizemos uma pesquisa para saber de onde vem a quadrilha, que, inclusive vem da França. Eles fizeram parte do processo de produção e de criação, além de pesquisarem sobre as roupas”. Segundo Sônia, a vitória foi importante para auto-estima dos participantes.

"Foram 10 pares, sendo 20 idosos participantes, que fizeram uma mistura de expressão corporal, teatro e dança", lembrou a coreógrafa.



Tive o prazer de acompanhar a delegação de Campo Grande nos Jogos da Melhor Idade e fui testemunha do quanto a prática esportiva mudou a vida de cada um. Mais disposição, energia, saúde, bem estar, melhora no convívio familiar, novas amizades e um aumento considerável da auto estima. Parabéns aos professores que tanto contribuem para que a terceira idade venha conquistando cada vez mais espaço!
 
Renata Rezende em 21/06/2012 10:41:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions