A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

24/09/2014 16:56

Bombeiro vê risco de queda de teto e futebol fica sem estádio na Capital

Michel Faustino
Sem a liberação do Jacques da Luz, Capital fica sem estádio. (Foto: Denilson Secreta/ PMCG)Sem a liberação do Jacques da Luz, Capital fica sem estádio. (Foto: Denilson Secreta/ PMCG)

O Corpo de Bombeiros interditou, ontem, o Estádio Jacques da Luz, no Bairro Moreninha 2, que continuará sem poder receber os jogos do Campeonato Estadual Série B. Conforme a verificação da corporação, a cobertura de parte da arquibancada está com risco de desabar.

Depois da interdição do Estádio Pedro Pedrossian, o Morenão, realizada a pedido do Ministério Público Estadual, o Jacques da Luz foi cotado como a solução para que os três times da Capital: Operário, Guaicurus e Campo Grande pudessem mandar os jogos “em casa”. Porém, sem a liberação do Jacques da Luz a Capital permanece sem estádio para realizar os jogos da Série B.

De acordo com o vice-presidente da FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul), Marcos Tavares, a situação vivida pelos clubes da Capital é considerada “constrangedora”, tendo que recorrer a municípios vizinhos para mandar os jogos.

“Infelizmente essa situação é vergonhosa. É inadmissível que uma Capital não tenha um estádio adequado para a realização dos jogos”, disse.

O diretor presidente da Funesp (Fundação Municipal de Esporte), José Amâncio da Mota, o Madrugada, disse desconhecer a nova determinação do Bombeiro que não liberou a utilização do Jacques da Luz. Segundo ele, a Prefeitura teria inclusive feito algumas adequações no estádio para receber os jogos.

Conforme Madrugada, a Prefeitura só aguarda um laudo da Vigilância Sanitária para poder reativar o estádio. Ele reconhece que há um problema em relação a cobertura da arquibancada, que pode ser solucionado facilmente com o isolamento da área. Segundo ele, o isolamento da arquibancada só comprometeria 300 lugares.

“O que podemos fazer é isolar aquela parte. E isso traz pouco prejuízo ao público porque o estádio tem 4 mil lugares. Teria lugar pra comportar ainda mais de 3 mil pessoas”, ponderou. A média de público do Estadual é de aproximadamente 2 mil pessoas.



Gente, a cobertura de "parte da arquibancada" é só remover a cobertura e da-lhe bola.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 24/09/2014 17:38:06
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions