A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 24 de Agosto de 2019

28/07/2019 13:42

Canadense e italiana são os campeões da elite do Mundial de Bike em Costa Rica

Brasileiro desbancou americano e ficou com o título de vice-campeão e douradense foi campeão em sua categoria

De Costa Rica, Paulo Nonato de Souza
O canadense Cory Wallace confirmou o favoritismo e ficou com o título no masculino em 16 voltas (Foto: Paulo Francis)O canadense Cory Wallace confirmou o favoritismo e ficou com o título no masculino em 16 voltas (Foto: Paulo Francis)

Com o tempo de 23 horas 14 minutos e 55 segundos em 16 voltas, o ciclista canadense Cory Wallace conquistou seu terceiro título mundial de mountain bike ao vencer o Campeonato Mundial de Mountain Bike 24h Solo realizado neste final de semana na cidade de Costa Rica, a 375 km de Campo Grande. Antes ele havia vencido os mundiais de 217, na Itália, e o de 2018 na Escócia.

O título de vice-campeão da prova masculina ficou com o brasileiro Mário Veríssimo, um goiano radicado em Brasília, com o tempo de 24 horas 34 minutos e 41 segundos e o total de 16 voltas. Ele desbancou o americano Taylor Lideen, vice-campeão mundial de 2018.

Visivelmente extenuado, Mário Veríssimo disse que era impossível avaliar qual foi seu momento mais difícil ao longo das 24 horas da prova, e que esperava conquistar o título do Mundial.

“Mas Deus sabe o que faz e talvez não fosse a hora. Estou muito feliz por representar bem o Brasil em uma competição internacional de alto nível e agradeço a todos que torceram por mim. Impossível dizer o momento mais difícil, acho que os 29 km do percurso”, frisou ele.

“Agora é só festejar”, disse a italiana Gaia Ravaioli ao cruzar a reta de chegada da prova encerrada neste domingo (Foto: Paulo Francis)“Agora é só festejar”, disse a italiana Gaia Ravaioli ao cruzar a reta de chegada da prova encerrada neste domingo (Foto: Paulo Francis)
O canadense Cory Wallace levanta sua bike como um troféu logo depois de cruzar a reta de chegada (Foto: Paulo Francis)O canadense Cory Wallace levanta sua bike como um troféu logo depois de cruzar a reta de chegada (Foto: Paulo Francis)

No feminino, a italiana Gaia Ravaioli também confirmou o favoritismo ao vencer a prova com o tempo de 24 horas 17 minutos e 50 segundos em 14 voltas. Pedalou 406 km até a conquista do seu segundo título mundial. Antes ela havia conquista o título Mundial de Mountain Bike 24h Solo de 2017, realizado em seu país.

Na soma das suas 16 voltas no percurso de 29 km, Cory Wallace pedalou 464 km até a conquista do seu terceiro título consecutivo. Experiente, o canadense acertou até mesmo na sua previsão sobre o tempo de prova. No sábado, pouco antes da largada, ele disse ao Campo Grande News que o vencedor teria de pedalar mais de 450 km.

“Foi uma prova muito difícil com um percurso incrível, cheio de belezas naturais. Estou exausto, cansando e muito feliz. Me preparei para isso, mesmo com toda a diferença do ambiente que estou acostumado no Canadá e o que encontrei aqui na prova”, declarou Cory Wallace logo que cruzou a reta de chegada. “O calor foi um fator complicador, mas apenas durante o dia, e tive força para não se deixar abater”, ressaltou ele ao comentar sobre a temperatura na casa de 30 graus neste sábado e domingo em Costa Rica.

A italiana Gaia Ravaioli comemorou muito ao cruzar a reta de chegada. “Agora só quero festejar junto com o meu marido que me acompanha pelo mundo e está aqui comigo no Brasil”, declarou a ciclista. “Foi uma conquista especial não apenas pelas dificuldades da prova, mas também pela quantidade de bichos que vi pelo caminho. Muitos tucanos, gostei muito”, afirmou.

Mário Veríssimo disse que buscou o título de campeão, mas comemorou muito o título de vice-campeão em Costa Rica (Foto: Paulo Francis)Mário Veríssimo disse que buscou o título de campeão, mas comemorou muito o título de vice-campeão em Costa Rica (Foto: Paulo Francis)
O douradense Bruno Paim, de 19 anos, cruzou a reta de chegada com o tempo de 23h52m37s em 12 voltas (Foto: Paulo Francis)O douradense Bruno Paim, de 19 anos, cruzou a reta de chegada com o tempo de 23h52m37s em 12 voltas (Foto: Paulo Francis)

Douradense campeão - Entre os sul-mato-grossenses na prova, o destaque foi o douradense Bruno Paim, de 19 anos, que foi o campeão na categoria PNE (Portador de Necessidade Especial) com o tempo de 23 horas 52 minutos e 37 segundos em 12 voltas. Sem os dois braços por causa de uma má-formação genética, ele foi outro que não contrariou a previsão de favoritismo.

Bruno é um fenômeno na modalidade. Em sua estreia na prova, em 2016, cravou logo um segundo lugar, na segunda vez que disputou, em 2017, ficou em segundo e na terceira, em 2018, terminou em quinto lugar, e neste domingo entrou para a galeria dos campeões mundiais de mountain bike.

Os campeões embolsaram 2.500 dólares australianos (algo em torno de R$ 6 mil) pagos pela WEMBO (Organização Mundial de Mountain Bike Endurance), entidade com sede na Austrália, Itália e Escócia. Pelo regulamento, a premiação é paga até o décimo colocado nas categorias Elite Masculina e Elite Feminina, no mesmo valor para homens e mulheres.

Confira os cinco primeiros colocados da categoria Elite no masculino e feminino:

Masculino:

1-Cory Wallace (CAN) – 23h14min55 (16 voltas)
2-Mario Veríssimo (BRA) – 24h34min41 (16 voltas)
3-Ernesto Mora (PAR) – 23h38min28 (14 voltas)
4-Fagnu José (BRA) – 23h27min43 (13 voltas)
5-Valdeir Souza (BRA) – 24h31min16 (13 voltas)

Feminino:

1-Gaia Ravaioli (ITA) – 24h17min50 (14 voltas)
2-Lucinei Marega (BRA) – 24h16min11 (12 voltas)
3-Hildebranda Moreira (BRA) – 23h14min35 (11 voltas)
4-Sheila Mendonça (BRA) – 24h49min53 (11 voltas)
5-Fabricia Terra (BRA)- 23h12min47 (9 voltas)

O ciclista Bruno Paim, de Dourados, saudado pelo pai após a conquista do título de campeão do Mundial de Mountain Bike (Foto: Paulo Francis)O ciclista Bruno Paim, de Dourados, saudado pelo pai após a conquista do título de campeão do Mundial de Mountain Bike (Foto: Paulo Francis)
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions