A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 26 de Setembro de 2018

28/12/2017 14:59

Com missão de representar MS, atleta encara viagem de ônibus para SP

Paulo Nonato de Souza
A corredora campo-grandense, Rosinha Conceição, diz que se sente pronta para melhorar sua colocação em relação a São Silvestre de 2016 (Foto: Arquivo pessoal)A corredora campo-grandense, Rosinha Conceição, diz que se sente pronta para melhorar sua colocação em relação a São Silvestre de 2016 (Foto: Arquivo pessoal)

Ano passado foram dois, este ano apenas um. Assim será a participação oficial do atletismo de Mato Grosso do Sul na 93ª edição da mais famosa corrida de rua da América Latina, a São Silvestre, com largada às 8h20 (MS) deste domingo, 31 de dezembro, na Avenida Paulista, e chegada em frente ao prédio da Fundação Casper Líbero, também na Paulista, em São Paulo. No total, serão 30 mil corredores em um percurso de 15 km.

Fora os chamados participantes aleatórios, que providenciam suas inscrições por conta própria diretamente no site da São Silvestre, este ano a corredora Rosinha Conceição, de Campo Grande, será a única atleta indica pela Federação de Atletismo de Mato Grosso do Sul. Ela vai largar na Elite B ao lado de grandes nomes do atletismo brasileiro.

São Silvestre é uma prova muito cara e conseguimos indicar apenas a Rosinha para representar o nosso Estado. Só a inscrição custa R$ 170”, lamentou a presidente da FAMS, Valéria Cristina Gonçalves Calhau Silva em entrevista ao Campo Grande News nesta quinta-feira (28).

Segundo ela, a Federação não tem como saber exatamente o número de sul-mato-grossenses inscritos na prova. “As inscrições estão abertas no site e qualquer um que queira participar pode se inscrever aleatoriamente. Tentamos duas indicações, um masculino e um feminino, mas não foi possível. O certo seria a organização da corrida abrir duas indicações por estado”, comentou Valéria.

Na prova de 2016, além de Rosinha Conceição, Mato Grosso do Sul teve a participação do também campo-grandense Vilmar Roberto Dias. Ela cruzou a reta de chegada em 61º lugar no geral feminino com o tempo de 1h13, Vilmar fez o tempo de 52m51s e foi o 49º no geral masculino.

“Não tive a indicação da Federação, e poderia ir por conta própria se não estivesse com fadiga muscular pelo excesso de provas. Estou avaliando se vou a Cuiabá (MT) disputar a Corrida de Reis, em janeiro, porque meu foco no momento são as maratonas de Porto Alegre e de Foz do Iguaçu”, afirmou Vilmar Roberto Dias.

Com fadiga muscular e sem indicação da Federação de Atletismo, Vilmar Roberto Dias ficará de fora da São Silvestre de 2017 (Foto: Gustavo Arakaki)Com fadiga muscular e sem indicação da Federação de Atletismo, Vilmar Roberto Dias ficará de fora da São Silvestre de 2017 (Foto: Gustavo Arakaki)

Já Rosinha disse ao Campo Grande News que está pronta para fazer um tempo melhor que o do ano passado. Nesta quinta-feira ela dedicou o dia aos preparativos para a viagem de ônibus até São Paulo, amanhã, às 17 horas, e já programou um treino de relaxamento muscular no sábado à tarde.

“Vou chegar em São Paulo pela manhã e será o tempo de deixar a mala no hotel e partir para o Ibirapuera. Não será um treino, será mais alongamento do que treino e concentrar para a corrida no domingo”, revelou Rosinha. Ela é uma veterana na São Silvestre. “Nem sei quantas vezes já participei. Acho que nove ou dez vezes. Comecei correndo no meio do povão”, afirmou.

Disputada pela primeira em 1925, a São Silvestre é uma provada grandioso não apenas no número de corredores, entre atletas profissionais e amadores. São utilizadas 20 toneladas de gelo e 700 mil copos de água, distribuídos por seis postos de hidratação ao longo do percurso e um na chegada. Os preparativos para a largada começam a partir das 7h20 (MS) do dia 31 de dezembro, na Avenida Paulista, altura da Rua Augusta, com chegada em frente ao prédio da Fundação Cásper Líbero.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions