A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

09/04/2016 17:35

Com prêmio de R$ 15 mil, Jockey tem planos para retomar provas

Antonio Marques
A potra Ellara Lake, montada pelo jóquei R. Alegre, e de propriedade do pecuarista Jamil Name, foi a vencedora da prova (Foto: Divulgação) A potra Ellara Lake, montada pelo jóquei R. Alegre, e de propriedade do pecuarista Jamil Name, foi a vencedora da prova (Foto: Divulgação)

Com o prêmio de R$ 15 mil para o primeiro colocado, o Jockey Club Campo Grande promoveu no final da tarde de hoje, 9, o Grande Prêmio Carlos Flores, em homenagem ao pecuarista Carlinhos Flores, de Ponta Porã. Três potros de dois anos e meio “inéditos” (primeira corrida) da raça Quarto de Milha disputaram a “penca”. O vencedor percorreu a distância de 300 metros em 16,6 segundos.

Montado pelo jóquei R. Alegre, a potra Ellara Lake, de propriedade do Haras Jamil Name, levou o prêmio de R$ 15 mil, sendo que R$ 3 mil são para o treinador L. Fernandes. Ela disputou o turf com o potro Missouri snap, de propriedade de Clodoaldo e Vicente, que são de Camapuã e Jaraguari, municípios próximos da Capital; e com o Dinamii, do município de Terenos, cidade também nas imediações de Campo Grande.

O presidente do Jóckey Club, o pecuarista Jamil Name, disse que tem planos de realizar algumas provas no próximo ano de maior expressão. Mas, para isso precisa de parceiros para promoção das “pencas”, como são mais conhecidas as disputas entre os competidores. “Não temos mais pessoas interessadas como antes nas competições”, lamenta.

Jamil Name lembrou que, no passado, quando Jockeey existia no lugar em que hoje é a Acrissul (Associação de Criadores de Mato Grosso do Sul), local da Expogrande, Campo Grande já foi a segunda cidade do País em números de competições do turfe. “Queremos voltar a promover, já no próximo ano, grandes provas aqui”, destacou.

Name revela que pretende fazer uma prova com cavalos Quarto de Milha e outro de Puro Sangue Inglês. Para que isso volte a acontecer, o presidente disse que a pista vai precisar de uma reforma. 

Atualmente as grandes competições acontecem mais no interior de Mato Grosso do Sul, principalmente na região da fronteira com o Paraguai, país que o turfe ainda é tradição. Segundo Name, quando se realiza provas em uma cidade, o evento movimento pessoas de vários municípios vizinhos. Muitos competidores são do país vizinho.

No próximo mês de julho, a cidade de Bela Vista, a 322 km de Campo Grande, na fronteira com o Paraguai, vai realizar um grande prêmio com dois dias de competições. O evento já tem cerca de 40 inscritos. Conforme a organização, são animais de vários lugares do Brasil e a expectativa é que a premiação chegue a R$ 200 mil.



Sou filho de um dos maiores jóqueis que disputaram corridas no Jockey Club de Campo Grande (Dorival Dussel), quando ainda era na área onde atualmente está sendo construído um condomínio vertical. Fui criado com suor de cavalos e tenho paixão por esse esporte que, infelizmente, foi a bancarrota aqui em nossa cidade, apesar do enorme potencial existente para reviver seus áureos tempos. Quando o Jockey se mudou para onde é atualmente, a região era toda deserta, mas hoje está bastante urbanizada e, talvez corridas noturnas poderia ser uma opção de lazer para a população da capital. Vejo com bastante alegria a iniciativa do Sr. Jamil Name de reativar o nosso velho Jockey. Como Engenheiro, me coloco a disposição para auxiliá-lo em estudos econômicos e projetos.
 
Dussel em 09/04/2016 22:29:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions