A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

11/06/2014 07:30

Copa do Mundo empolga torcedores na Capital e bandeirinhas viram febre

Helton Verão
Bandeirinhas podem ser encontradas por até R$ 5 (Foto: Cleber Gellio)Bandeirinhas podem ser encontradas por até R$ 5 (Foto: Cleber Gellio)
Motocicletas também aderem as bandeirinhas  (Foto: Cleber Gellio)Motocicletas também aderem as bandeirinhas (Foto: Cleber Gellio)
A entrevista foi interrompida várias vezes para vender mais bandeirinhas (Foto: Cleber Gellio)A entrevista foi interrompida várias vezes para vender mais bandeirinhas (Foto: Cleber Gellio)
Além das bandeirinhas, este sim acessório novo, capas para retrovisor começam a cair no gosto  (Foto: Cleber Gellio)Além das bandeirinhas, este sim acessório novo, capas para retrovisor começam a cair no gosto (Foto: Cleber Gellio)
Posto de combustíveis no cruzamento da Calógeras com a Zahran (Foto: Cleber Gellio)Posto de combustíveis no cruzamento da Calógeras com a Zahran (Foto: Cleber Gellio)
Pantros está pronto para Copa do Mundo  (Foto: Cleber Gellio)Pantros está pronto para Copa do Mundo (Foto: Cleber Gellio)

A Copa do Mundo enfim vai começar. E o espírito da competição enfim atingiu os campo-grandenses, que provaram ser bons brasileiros e deixaram para a última hora para começar a enfeitar a cidade. A diferença para outros mundiais, é que neste a moda é das bandeirinhas nos carros. Ruas e muros pintados perderam um pouco de espaço, por enquanto.

Não que nas edições anteriores elas não existissem, mas neste ano se transformou quase que em uma unanimidade, por ser prático e barato de demonstrar o patriotismo. “Para economizar um pouco comprei as bandeirinhas esse ano, em outras copas já pintamos a rua e fizemos bandeirolas, mas por enquanto vamos ficar com as bandeirinhas”, comenta a vendedora Maria José da Silva, 44 anos, que apesar de comprar apenas as bandeirinhas, acredita no título do Brasil.

Elas não custam mais do que R$ 10, estão sendo comercializadas nas esquinas das principais e mais movimentadas vias da Capital. “Não acho que o povo não esteja acreditando. Quando ganhar com certeza vão sair com caras pintadas, com bandeira e camisa. Mas que neste ano tem mais bandeirinha tem”, comenta o estudante Eduardo Ribeiro, 20 anos.

Na rua da Divisão, no bairro Parati, as vendas estão a todo vapor. O comerciante Bernardinho Rodrigues, 48 anos, tem uma loja no bairro, mas em toda época de Copa, vai para a rua vender bandeiras e camisas. “Há três copas sempre venho vender nas ruas. Estou vendendo muito aqui. Deixo minha mulher na minha loja e venho para cá”, explica o vendedor, que comercializa os acessórios na rotatória no início da via.

Em seu estoque, cerca de 200 bandeirinhas para veículos custando R$ 5. Vale citar, que enquanto a reportagem esteve por cerca de cinco minutos conversando com Bernardinho, ele vendeu pelo menos cinco bandeirinhas para veículos. “Sinto o pessoal mais empolgado

Entre seu estoque de camisas, mais 200 unidades, custando entre R10 e R$ 20 também estão na expectativa de serem vendidos antes mesmo das próximas fases da competição.

Entre os estabelecimentos, a decoração de uma rede de postos de combustíveis chama a atenção. São mais de 300 bandeiras divididas entre cinco unidades, além de um revestimento de tecido em todos os pilares, chamando a atenção de quem passa mesmo de uma longa distância. “Além das bandeiras em todos os postos com nossa bandeira, os funcionários estão usando roupas em verde amarelo, além de chapéus. O proprietário gosta muito de futebol”, ressalta a gerente Christiane de Lima.

De acordo com a gerente, um esquema foi montado para o atendimento no posto no momento dos jogos da seleção. “Vamos revezar por tempo. Uma equipe assiste o primeiro e a outra assiste o segundo”, revela.

Próximo a este posto, uma “figuraça” faz a “segurança” do local. Ainda do outro lado da rua, é possível ver Pantro, um cachorro desfilando com a camisa do Brasil. “Ele mora aqui na loja, gostamos muito de Copa do Mundo e ele não poderia ficar de lado, temos uma bandeira hasteada ali” conta a funcionária da empresa, Laissa Freitas, 26 anos.

E tem que cuidar bem do visual de Pantros, enquanto Laissa conversava com nossa reportagem, funcionários gritavam de dentro da loja para arrumar direito a camisa dele para sair bonito na foto.”Acreditamos no título da seleção. O nome dessa Copa do Mundo será o Hulk”, profetiza a assistente administrativa.

Como ficou a casa do pintor (Foto: Cleber Gellio)Como ficou a casa do pintor (Foto: Cleber Gellio)
Antonio Marcos tematizou toda sua residência (Foto: Cleber Gellio)Antonio Marcos tematizou toda sua residência (Foto: Cleber Gellio)

“A moda antiga” – Na rua Macaúbas, no bairro Piratininga, o pintor Antonio Marcos Rodrigues, 52 anos, aproveitou dos seus dotes e pintou e enfeitou sua casa em mais uma Copa. “Desde a Copa de 1970 que enfeito minha casa. Temos os melhores jogadores e temos tudo para vencer esta Copa”, avalia o pintor.

Antonio gosta de assistir o jogo em casa e depois sair para comemorar. “Depois das vitórias, sempre vamos para a Afonso Pena”, programa Rodrigues.

A estreia da seleção acontece nesta quinta-feira (12), contra o Croácia, às 16 horas (MS), na Arena Corinthians, em São Paulo.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions