ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUINTA  22    CAMPO GRANDE 22º

Esportes

Em casa, Yeltsin comemora ano feliz com ouros no Parapan-Americano e no Mundial

A participação no Parapan-Americano em Santiago, no Chile, foi a última competição da temporada de 2023

Por Gabriel de Matos | 28/11/2023 16:49
Yeltsin com as três medalhas do ano: ouro no Parapan-Americano e dois no Mundial (Foto: Alex Machado) 
Yeltsin com as três medalhas do ano: ouro no Parapan-Americano e dois no Mundial (Foto: Alex Machado)

O atleta paralímpico Yeltsin Jacques, de 32 anos, finalizou a temporada de 2023 com sorriso no rosto. Nascido em Campo Grande, ele representou Mato Grosso do Sul no Campeonato Mundial de Atletismo de Paralímpico, em Paris, na França, e nos Jogos Parapan-Americanos em Santiago, no Chile.

No sábado (25), na sua principal prova, ele acabou sendo desclassificado. Ele ficou em 2º lugar com tempo de 4m06s22. O atleta puxou o guia Edelson Ávila até a linha de chegada, o que é proibido por regra. Assim, ficou sem a medalha de prata. Todas as disputas foram na classe T11 (deficientes visuais).

Porém, isso não tirou a alegria de Yeltsin pelo ano dourado. Em 2022, ele ficou parte da temporada lesionado e não teve bom desempenho. Em 2023, ele competiu 'voando'. No Campeonato Mundial de Atletismo Paralímpico em Paris, na França, foi ouro nos 1.500 metros classe T11 e bronze nos 5.000 metros.

Em relação à participação em Santiago, o Brasil bateu recorde com 156 medalhas de ouro, 98 de prata e 89 de bronze. Yeltsin ganhou a primeira no atletismo.

Fechamos o ano com três medalhas, mas feliz porque estou livre de qualquer lesão. E foi um ano muito bom. Eu ganharia com certeza as duas provas em Santiago. Fui ouro e bronze na França", relatou o atleta.

Yeltsin (com a medalha) ao lado da esposa Janayna, e os atletas-guia Edelson e Guilherme (Foto: Acervo Pessoal)
Yeltsin (com a medalha) ao lado da esposa Janayna, e os atletas-guia Edelson e Guilherme (Foto: Acervo Pessoal)

Ele disse que recebeu muitas mensagens de apoio depois do ouro e da desclassificação no Pan. "O pessoal sempre manda abraço, tem muito carinho por a gente". Sobre a competição em Santiago, ele avaliou a participação do Brasil, que teve o recorde já citado.

"A gente encerrou com a melhor campanha da história do Brasil. O coordenador lá me abraçou. Desde que comecei a participar em 2011, sempre fizemos as melhores campanhas", ressaltou.

Yeltsin participou pela terceira vez seguida dos Jogos Parapan-Americanos neste ano. A primeira vez foi em Guadalajara, no México, em 2011; depois em Toronto, no Canadá, em 2015; Lima, no Peru, em 2019, e agora em Santiago.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Preparação para 2024 - Depois de tirar esta semana de 'folga', Yeltsin voltará com foco e força para a sequência de um ano paralímpico. Ele não esconde que o objetivo é trazer para Mato Grosso do Sul duas medalhas de ouro dos Jogos de Paris. Está previsto para o final de agosto e começo de setembro.

Por ter conquistado ouro no Mundial, ele já tem a vaga garantida para os Jogos Paralímpicos. O Mundial do ano que vem será disputado em maio no Japão.

"As expectativas para 2024 são as melhores possíveis. É um objetivo trazer as duas medalhas do Mundial e as duas dos Jogos Paralímpicos. Tem que chegar bem para começar o trabalho ainda neste mês em Campo Grande", avaliou.

Ele pretende se preparar também na Colômbia, Bolívia e na pista de atletismo do Parque Ayrton Senna, na Capital. Perguntado sobre os detalhes, Yeltsin explicou que corre cerca de 150 km por semana e que terá o ritmo forte para 2024. Com 32 anos, ele almeja uma nova prova para Paris. "Quem sabe uma maratona, né?".

Yeltsin segurando a medalha do Parapan-Americano de Santiago em sua casa (Foto: Alex Machado)
Yeltsin segurando a medalha do Parapan-Americano de Santiago em sua casa (Foto: Alex Machado)

Começo de carreira - Ele disse que começou a correr no Circuito Sesc lá em 2006. Antes disso, o atleta chegou a praticar judô. "Um dia um amigo me chamou para correr e eu fui. Não sabia alguma coisa de corrida. Eu ainda enxergava, mas muito pouco", relembrou.

No dia do evento, ele chamou atenção pelo ótimo desempenho, disse que muitas pessoas ficaram admiradas com a habilidade. Depois disso, foi chamado para competições no Estado e em 2007 já começou a competir na categoria escolar.

"Eu entrei para seleção de jovens com 17 anos. Eu fui para o meu primeiro campeonato mundial de jovens em 2009 nos Estados Unidos", destaca. A partir daí, foi crescente na carreira. Em 2011, ele já estava competindo nos Jogos Parapan-Americanos, sediado em Guadalajara.

Além de Campo Grande, ele também morou em São Paulo, Campinas, Limeira entre 2015 e 2016. Entre idas e vindas, o atleta sul-mato-grossense retornou para o Estado quando tinha uma estrutura boa para treinamento.

Em 2022, inaugurou a nova pista de atletismo do Parque Ayrton Senna, no Aero Rancho. Isso foi determinante para a volta definitiva. "Se não fosse a pista, na época de competições a gente estaria fora, em São Paulo ou na Bolívia. A pista do Parque a gente usa três vezes na semana".

Yeltsin segurando a medalha de ouro conquistada nos Jogos Parapan-Americanos de Santiago (Foto: Alex Machado)
Yeltsin segurando a medalha de ouro conquistada nos Jogos Parapan-Americanos de Santiago (Foto: Alex Machado)

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias