A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

27/07/2012 16:06

Empresário quer de "crianças a avós" em evento de MMA marcado para agosto

Gabriel Neris
Empresário Alex Renner decidiu, em 2005, lançar o Predador Fight Championship (Foto: Fabiano Arruda)Empresário Alex Renner decidiu, em 2005, lançar o Predador Fight Championship (Foto: Fabiano Arruda)

Idealizador do PFC (Predador Fight Championship), o empresário Alex Renner está em Campo Grande para vistoriar a estrutura que será montada para a 21ª edição do evento que reúne lutadores de MMA do Brasil inteiro. Renner defende a ideia de que o esporte não é violento, e espera de crianças a avós na plateia.

A expectativa de Renner e do empresário Otávio Figueiró é que seis mil pessoas acompanhem as lutas no ginásio do Rádio Clube Campo no dia 11 de agosto, a partir das 19h.

O dono do PFC explica que decidiu escolher Campo Grande por acreditar que a cidade tem talentos na modalidade e potencial para revelar atletas. “Para ser um predador tem que ter determinação, disciplina, garra e paciência. O predador mora no Pantanal, está voltando para seu habitat natural”, brinca Renner.

O empresário conta que conheceu as artes marciais aos 15 anos de idade, em Curitiba. Em 2005, preferiu deixar o octógono e apostar no mesmo sucesso do UFC (Ultimate Fight Championship). “Sempre gostei de luta e decidi partir para o lado comercial. Eu nasci pra isso”, comenta. No dia 10 de setembro de 2005 aconteceu o lançamento do PFC.

“Pelo menos 250 atletas já passaram pelo Predador. Muitos estão no UFC. É impossível negar o crescimento do esporte que foi criado no Brasil”, destaca.

Renner reconhece que o evento serve de trampolim para os lutadores chegarem ao UFC. Ele rejeita a fama dos lutadores de brigões, e ressalta que com disciplina podem chegar a brigar por cinturões.

“Existe uma cláusula que se alguém da família do lutador for identificado brigando ou causando confusão, o atleta perde a bolsa. Luta, mas não recebe. Os atletas sabem que na rua ‘queima o filme’”. “Crianças assistem e são fãs das lutas. O público é dos oito aos 80 anos”, complementa.

O empresário diz que acertou contrato com uma emissora de televisão que transmitirá as lutas do PFC nos Estados Unidos e para mais 10 países. Em Campo Grande, os confrontos serão gravados para serem exibidos no mês de outubro.

Card - O empresário revela que ele mesmo assume a responsabilidade de formar o card de lutas. Renner explica que não basta colocar um lutador contra o outro. “Um soco pode definir tudo. Não posso colocar um atleta que venceu 30 lutas contra outro que lutou apenas uma vez. Seria irresponsabilidade. Eu gosto de aprofundar, saber de onde o atleta veio, conhecer seu mestre, saber como está a psicologia do atleta”, comenta.

Para o proprietário do espetáculo, no octógono estão dois profissionais de luta e ganhando para proporcionar entretenimento ao público. Segundo Renner, o valor da bolsa dos atletas varia de R$ 500,00 a R$ 30 mil.

Como atrativo para a 21ª edição do PFC, estão confirmadas as presenças dos lutadores do UFC Júnior Cigano e Felipe Sertanejo. Sabrina Soares, capa da revista Sexy e Garota Fitness 2011, e Gil Jung, apresentadora do programa Diário Quase Secreto do canal por assinatura Multishow, serão as ring girls.

As pesagens dos lutadores serão no dia 10 de agosto no Pátio Central Shopping.

Os ingressos estão à venda e podem ser adquiridos no valor de R$ 30 para arquibancada e R$ 60 para cadeiras. As mesas, localizadas próximas ao octógono, custam entre R$ 600 e R$ 1.000. As entradas estão sendo comercializadas no Pátio Central Shopping e Gugu Lanches. As mesas são vendidas pelo telefone (67) 9221-8655.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions