A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

10/02/2015 08:49

Falta de médico e ambulância gera a primeira crise no Estadual de Futebol

Paulo Nonato de Souza
Falta de médico é o novo desafio para o Campeonato Estadual (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)Falta de médico é o novo desafio para o Campeonato Estadual (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

A falta de médico é um problema também no Campeonato Estadual de futebol 2015. Pelo regulamento, nenhum jogo pode ser iniciado sem que uma ambulância equipada e paramentada, com médico devidamente credenciado pelo Conselho Regional de Medicina, esteja estacionada dentro do estádio.

Segundo o Ubiratan de Dourados, não foi isso o que aconteceu no jogo com o Ivinhema, nesta domingo no Estádio Andradão, em Nova Andradina.

Em nota enviada à imprensa a diretoria do clube alega que não havia um médico com CRM e o árbitro da partida, Paulo Henrique Salmázio, aceitou o descumprimento do regulamento do campeonato por parte do Ivinhema, na qualidade de mandante.

Na nota, o Ubiratan ressalta que, tanto o árbitro quanto o Ivinhema Futebol Clube colocaram em risco a vida de centenas de pessoas presentes no estádio.

Antes de estourar a crise, dois jogos do Estadual começaram atrasados por falta de ambulância. O jogo de abertura da competição entre Comercial e Novoperário, no Estádio Olho do Furacão, em Campo Grande, começou com 10 minutos de atraso. No jogo do último sábado entre Sete de Setembro e Corumbaense, no Estádio Douradão, o atraso foi de 30 minutos.

O QUE DIZ O REGULAMENTO - No artigo 34 diz que "É obrigatória a presença de ambulância, com equipamento de primeiros socorros, médico devidamente credenciado pelo CRM, e desfibrilador, além do cumprimento integral das medidas determinadas pelo Conselho Federal de Medicina nos estádios, sob total responsabilidade dos clubes mandantes. Em seu Parágrafo Único diz que “deve ser observada pelas Associações Mandantes o rigoroso cumprimento do artigo 16º do Estatuto do Torcedor em seus parágrafos 3º e 4º, que exige a presença de um médico, dois enfermeiros e uma ambulância para cada grupo de 10 mil torcedores presentes ao evento”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions