A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

09/11/2011 13:21

Fundesporte aplica R$ 2,5 milhões em recursos para projetos prioritários

Fabiano Arruda

Presidente da fundação aposta em novas parcerias para alavancar recursos no ano que vem

Copa MS Sub-16 está entre os principais eventos da pasta neste ano. (Foto: Divulgação)Copa MS Sub-16 está entre os principais eventos da pasta neste ano. (Foto: Divulgação)

Os projetos anuais, considerados prioritários, demandam entre R$ 2,5 a R$ 3 milhões da Fundesporte (Fundação do Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul), segundo o diretor-presidente da pasta Júlio César Komiyama.

Fora este recurso, cerca de R$ 1 milhão é repassado em apoio a eventos realizados por federações, além de outra parte da verba ser empenhada em auxílio a prefeituras, associações e ligas.

“Ainda temos o custeio da máquina da fundação”, explica o diretor, ressaltando que trabalha no “limite” para atender os patrocínios solicitados à Fundesporte e que o determinante na liberação de recursos é "levar" o nome do Estado nos eventos esportivos

Entre os projetos de relevância, Komiyama destaca o Festival de Artes e Lutas marciais, que recebeu recurso na ordem de R$ 69 mil; o projeto “Tempo de Recrear” que teve R$ 160 mil para execução, bem como o “Criança no Esporte, Cidadão no Futuro”, demanda de R$ 750 mil anual entre custos para material esportivo e escolinhas de futebol como vôlei, futebol de salão, basquete, boxe e atletismo.

Além deles, Júlio considera cruciais os projetos “Jogos da Melhor Idade”, que terá a final em Campo Grande no próximo mês e recebeu R$ 400 mil em três etapas realizadas em Coxim, Anastácio e Amambai.

Outro destaque feito pelo titular da pasta é a Copa MS Sub-16, regionalizado na edição deste ano, disputado em Anastácio, Carapó, Ivinhema e Costa Rica, que recebeu R$ 200 mil para realização.

Já o projeto “Qualidade de Vida”, realizado no Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande, que oferece orientação sobre hábitos saudáveis com fisioterapeutas, nutricionistas e profissionais de Educação Física, desde o início do ano, teve aporte de R$ 117 mil.

A Maratona de Fogo teve destinação da pasta em R$ 79 mil, enquanto o Meeting de vôlei gay R$ 60 mil.

“Também investimos na participação de atletas nos Jogos Abertos Brasileiros, na Corrida Cross Country, nos atletas paraolímpicos, no Jems (Jogos Escolares de Mato Grosso do Sul), no Jojums (Jogos da Juventude de Mato Grosso do Sul) e nas Olimpíadas Escolares, que vão ser disputadas em Curitiba no mês que vem, mas são recursos usados dentro da Lei Pelé”, elenca.

“Temos que analisar as prioridades e o orçamento é baixo para atender o Estado inteiro. Às vezes não atendemos projetos solicitados de forma integral. Em muitos casos patrocinamos parcialmente. A projeção do Estado tem que ser levada em conta e expandir o desporto. E o governador (André Puccinelli) tem sido extremamente sensato”, pontua.

O volume de recursos da fundação foi de R$ 7 milhões neste ano, o que corresponde a cerca de R$ 583 mil por mês.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions