ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, QUINTA  02    CAMPO GRANDE 25º

Esportes

Guanandizão precisará de adequações para sediar Liga das Nações 2022

Prefeitura garante que "pequenos problemas" são pontuais e serão resolvidos em breve

Por Jhefferson Gamarra | 20/10/2021 14:38
Seleção brasileira em disputa na Liga das Nações edição 2020. (Foto: Divulgação/FBV)
Seleção brasileira em disputa na Liga das Nações edição 2020. (Foto: Divulgação/FBV)

Campo Grande segue com forte concorrente para sediar uma das etapas da Liga das Nações de Voleibol em 2022, competição que reúne as melhores seleções da modalidade. A FIVB (Federação Internacional de Voleibol) demonstrou interesse em sediar o evento em Mato Grosso do Sul, mas a decisão ainda depende da adequação do maior ginásio esportivo do Estado, o Guanandizão.

De acordo com o novo regulamento da competição, as 16 seleções participantes de cada gênero serão divididos em dois grupos e as oito melhores seleções avançam para a fase mata-mata. Os oito times por gênero disputarão as quartas de final, semifinal e a decisão serão disputadas em jogo único. Segundo a entidade, o novo formato proporcionará aos times, torcedores e espectadores a oportunidade assistir a competição de alto nível em diversos locais ao redor do mundo.

Esse novo formato facilitará com que os jogos sejam realizados em Campo Grande. “A Liga das Nações em relação aos outros anos mudou o formato, temos 16 países candidatos a 6 vagas de sede. Se o Brasil vencer, uma dessas sedes será aqui em Campo Grande, porém precisa de algumas melhorias no Guanandizão, que é no teto por conta das goteira e nos vestiários, que não são adequados. De resto, a estrutura atende”, explicou Radamés Lattari, vice-presidente da Confederação Brasileira de Voleibol, durante evento de lançamento do pacote de investimentos esportivos na Capital.

Certo de que Campo Grande possui a estrutura necessária para sediar a competição internacional, o diretor-presidente da Funesp (Fundação Municipal de Esporte), Cláudio Serra Filho, responsável pela manutenção Guanandizão, disse que os problemas são pontuais e logo serão resolvidos.

“Estamos fazendo uma readequação para que o ginásio se torne uma arena multiuso, isso está em processo de licitação. As goteiras são problemas pontuais e não com um todo, até porque acabou de ser realizada uma grande reforma no local. Tudo vai ser corrigido durante essa readequação”, garantiu o responsável pela pasta do Esporte municipal.

Confirmando a informação do secretário de Esportes, o titular da Infraestrutura Rudi Fioresi confirmou que a licitação está em fase de preparação e logo será publicada. O prefeito de Campo Grande, Marquinho Trad, resumiu que a situação de goteiras no espaço é “simples e fácil de resolver”.

Para garantir que competição mundial de voleibol seja disputada em solo sul-mato-grossense, o Governo do Estado assinou um convênio de R$ 3,2 milhões com a CBV (Confederação Brasileira de Voleibol).

Ginásio passou por reforma recente e, em breve, será transformado em complexo multiuso. (Foto: Henrique Kawaminami)
Ginásio passou por reforma recente e, em breve, será transformado em complexo multiuso. (Foto: Henrique Kawaminami)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário