A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

25/10/2013 18:56

Multa de R$ 18 mil pode tirar Operário do futebol profissional de MS

Helton Verão
Se não recorrer ou pagar multa até o dia do jogo contra o Ubiratan, clube corre risco de ser desfiliado da FFMS (Foto: Marcos Ermínio)Se não recorrer ou pagar multa até o dia do jogo contra o Ubiratan, clube corre risco de ser desfiliado da FFMS (Foto: Marcos Ermínio)

As punições aplicadas pelo TJD (Tribunal de Justiça Desportiva) que alcançam os R$ 18 mil em multas, mais 10 mandos de jogos, podem excluir o Operário do futebol profissional de Mato Grosso do Sul. A afirmação é do vice-presidente da FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul), Marco Antonio Tavares, que considerou justa a punição. E lembrou que se a multa não for paga até antes do próximo jogo do Galo (dia 3), contra o Ubiratan, o clube será desclassificado e desfiliado da Federação.

As punições são resultados das brigas em Coxim, no último dia 29 de setembro, no estádio André Borges e no Morenão, no dia 13 deste mês, contra o Ubiratan.

Toni Vieira, presidente do Galo se diz perseguido pela FFMS. Ele também culpa a torcida Mancha Verde pela confusão que gerou maior parte da punição. “Vamos pensar ainda no que fazer. Essa perseguição acontece desde 2007, não querem que o futebol desenvolva. No Campeonato Brasileiro, Corinthians e Vasco pegaram gancho de quatro jogos pela briga, num campeonato de Série A. Ou seja mostra como o TJD não vive a realidade”, respondeu Toni.

O presidente lembra que da briga entre torcedores em Coxim, ele avisou o presidente do clube da cidade, Antonio Mascarenhas Cardoso que torcedores do Operário iriam para o jogo e que seria necessária a divisão da torcida e banheiros separados. “Nosso torcedor foi ao banheiro e foi agredido ficando desacordado, aí começou a confusão, nem ambulância tinha no estádio e o Coxim não foi punido”, reclamou Vieira. Vale lembrar que o Coxim também foi punido pela confusão nos mesmos R$ 3 mil aplicados ao Operário.

Da confusão contra o Ubiratan, no último dia 13, Toni lembra que ela foi gerada pela torcida organizada da Mancha Verde. Ele lembra que entrou em contato com a direção do Ubiratan para saber se torcedores viriam de Dourados e a resposta foi negativa. “Sempre entro em contato com o time visitante, pois separamos a torcida através do setor, eles ficam nas cadeiras. Como a resposta foi negativa, não precisou. Esses torcedores que brigaram são da Mancha Verde, que pagaram ingresso e estavam misturados com o resto”, ressaltou Vieira.

Diretoria e torcida estão planejando um protesto contra as decisões julgadas pelos auditores Paulo Essir Simioli (Presidente de mesa), Gabriel Cassiano, Erico Fathi e Thiago de Oliveira. Elieze Carvalho não compareceu, mas teve a falta justificada.

A presidente do TJD, Celina Guimarães lembra que o alvinegro tem até 48 horas em dias uteis para pagar a multa e três dias corridos para recorrer da decisão, ou seja segunda-feira (28) é o data limite para o clube tentar reverter a situação. “Eles precisam pedir o efeito suspensivo até segunda, para tentar reverter este quadro. Assim que protocolado o pedido do recurso a multa é suspensa até o próximo julgamento”, explica Celina.

Ubiratan absolvido - Denunciado no artigo 213 inciso 2 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, o Ubiratan foi absolvido com unanimidade. O advogado Luiz Adriano Machado Metello Junior representou o time douradense com várias provas que ausentaram o Ubiratan de quaisquer culpa durante a briga entre torcedores no clássico contra o Operário. Várias imagens fotográficas e um vídeo do site Exportiva foram usados para a defesa.

O Ubiratan estava sendo julgado no item “caso de desordem, invasão ou lançamento de objeto seja feito pela torcida da entidade adversária, tanto a entidade mandante como a entidade adversária serão puníveis, mas somente quando comprovado que também contribuíram para o fato”.

Neste fim de semana acontece a penúltima rodada da segunda fase. No sábado, o já sem chances Coxim recebe o Ubiratan no André Borges.

No mesmo dia, às 18 horas, o Guaicurus recebe o Costa Rica no Morenão. Neste grupo todos clubes ainda tem chances.

Clássico decisivo entre Ubiratan e Operário terá forte segurança
Após briga e confusão no primeiro confronto, a partida decisiva entre Ubiratan e Operário, pela Série B do Campeonato Estadual, terá um forte esquema...
Com atletas inscritos no Enem, FFMS altera horário de Guaicurus e Costa Rica
Em razão de vários jogadores do Guaicurus estarem inscritos no Enem, a FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul) alterou o horário da partida...


TJD, não é mias fácil identificar as pessoas envolvidas na briga e suspende-las do estádio por um ano ou coisa do tipo???
Gente, sejamos sinceros, isso tudo que esta acontecendo não faz sentido....
Que se passa??
 
André Monteiro em 27/10/2013 13:51:49
Todos os comentários até o momento estão coberto de razão!!!
O OFC foi o único clube sem time e com duas torcidas organizadas!!!!!
A torcida do Galo não morre!!!
 
Tasso Guerra Junior em 27/10/2013 12:29:58
Dessa Federacao do MS, o Futebol nao pode esperar nada.
 
Rubens Alvarenga em 26/10/2013 20:10:01
Lamentável o isolamento do Tony Vieira, em função dos atritos com a FFMS, lamentável a fúria do TJ, que parece mais a serviço da federação do que da justiça desportiva, lamentável o silêncio do MP, lamentável o silêncio da crônica esportiva, lamentável o silêncio da torcida, que não se manifesta. Diante de tanto silêncio, surge uma questão silenciosa: Tudo isso não cheira uma grande armação??????
 
Manoel Belo em 26/10/2013 18:12:23
Um grande time, falado e respeitado em outros estados, o Operário F.C , esta nessa draga , devido os maus presidentes que já passaram pela equipe, fazendo até perder a sede da Av Bandeirantes e o Poli-Esportivo, esse atual presidente do clube além de péssimo vai acabar com a equipe
 
João Santos em 26/10/2013 06:59:35
Com todo o respeito ao Presidente Toni Vieira, mas um time de tradição como o Operário não ter R$18 mil em caixa, tem é que ficar na série B mesmo!
 
MARCELLO MENDES em 25/10/2013 22:29:21
SÓ UMA PERGUNTA. PORQUE NÃO ACABA LOGO COM ESSA FRESCURA DE FUTEBOL PROFISSIONAL NO MATO GROSSO DO SUL. SIM POIS DEPOIS QUE OS EMPRESÁRIO LOUCOS, PARARAM DE POR DINHEIRO NESSE ESPORTE QUE DIZEM PROFISSIONAL, SÓ ESTA ACABANDO E O SR FRANCISCO CESÁRIO, QUE FOI UM LATERAL DOS BONS DO OPERÁRIO, DEPOIS VIROU POLÍTICO, ADVOGADO E AGORA A PROFISSÃO DELE É PRESIDENTE DA FFMS. ENTÃO SE TEM UM PRESIDENTE PERPETUO, A MELHOR COISA É ACABAR COM ISSO. FICAM ILUDINDO GAROTOS E MESMO JOGADORES COM ALGUM GRAU DE CONHECIMENTO DE FUTEBOL, VEM PRO ESTADO DE MS, CHEGA AQUI!!!!!!! PENSA QUE TEM FUTEBOL PROFISSIONAL. TEM UM MONTE DE GENTE QUERENDO TIRAR DINHEIRO DO PODER PÚBLICO EM BENEFÍCIO PRÓPRIO, E A IMPRENSA ILUDINDO O POVO. ACABA COM TUDO E VOLTA O AMADORZÃO, AÍ A COISA PEGA, NÃO TEM FRESCURA.
 
LOURENÇO DE ARRUDA CARVALHO em 25/10/2013 19:18:15
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions