ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, DOMINGO  21    CAMPO GRANDE 26º

Esportes

Nova diretoria da Federação de Atletismo quer mais pistas e provas da modalidade

Foco será na inovação, no fortalecimento dos clubes, atletas e treinadores

Gabriel de Matos | 28/02/2023 11:25
Nova diretoria da Federação de Atletismo de Mato Grosso do Sul (Foto: Divulgação)
Nova diretoria da Federação de Atletismo de Mato Grosso do Sul (Foto: Divulgação)

A nova diretoria da FAMS (Federação de Atletismo de Mato Grosso do Sul) tomou posse no final de semana. O pleito foi na sede da ACP (Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública) de Campo Grande. O novo presidente é o professor Ageu de Oliveira Pereira e o mandato é até 2027.

Ele destacou que a gestão terá foco na inovação, fortalecimento dos clubes, atletas, treinadores e novas provas. Pereira reforçou que a chapa vitoriosa foi montada por aclamação de clubes de atletismo do interior do Estado. O professor ainda destacou os projetos previstos nos quatro anos.

A eleição da chapa teve o apoio de atletas importantes para o atletismo sul-mato-grossense. É o caso dos medalhistas mundiais Zequinha Barbosa e Joaquim Cruz. O paratleta Yeltsin Jacques, ouro em Tokyo 2020, também foi favorável.

Além do presidente, a gestão é formada pelo vice-presidente Reynaldo Abrão Camargo e por seis membros do Conselho Fiscal. Os titulares são Paola Alexandra Lhopis Maidana, Thiago Jacques da Silva e Rogério de Souza Silva. Eduardo Antônio Araújo Gimenez, João Alves Andrade e Alex Neres da Cruz são os suplentes.

Yeltsin Jacques ganhou duas medalhas de ouro no atletismo dos Jogos Paralímpicos de Tóquio (Foto: Marcos Maluf)
Yeltsin Jacques ganhou duas medalhas de ouro no atletismo dos Jogos Paralímpicos de Tóquio (Foto: Marcos Maluf)

Projetos - "Avançar na qualificação da arbitragem com cursos para elevação de níveis. Realizar as competições de paratletismo junto com as competições convencionais. Orientar os clubes referentes aos convênios para captação de recursos, pois um clube forte, vamos ter mais atletas nas competições estaduais", afirmou o novo presidente.

Outra meta citada é a de buscar investimento na infraestrutura e viabilizar construção de pistas de atletismo em municípios que não têm a estrutura. "Queremos fomentar e dar mais visibilidade à modalidade de atletismo em relação à atuação da federação", ressalta.

Além dos objetivos acima, a gestão pretende voltar a promover o Campeonato Estadual Sub-14 e incentivar as competições para atletas das categorias máster. O novo presidente informa que desenvolverá um calendário específico para corridas de rua, oferecerá cursos de formação continuada a treinadores e árbitros. Provas como o lançamento de martelo, marcha atlética e corrida com barreiras devem ser adicionadas ao calendário.

Dificuldades da modalidade - Os principais gargalos para o atletismo em Mato Grosso do Sul decorrem da falta de estrutura, como pistas. "Muitos atletas disputam os Jogos Escolares da Juventude, mas os municípios carecem de pistas de atletismo. Então, eles se preparam o ano inteiro para uma competição".

Outros problemas citados são em relação à logística para competições no Estado. Alguns atletas deixam de competir por não conseguir chegar aos municípios dos eventos.

Atletas em pista de atletismo do Parque Olímpico Ayrton Senna, em Campo Grande (Foto: Chico Ribeiro)
Atletas em pista de atletismo do Parque Olímpico Ayrton Senna, em Campo Grande (Foto: Chico Ribeiro)

Eleição - O processo eleitoral seguiu com tranquilidade no último sábado. De acordo com a chapa vencedora, eles venceram com apenas um voto de diferença. A votação teve representantes dos clubes, associações, atletas e arbitragens.

O presidente Ageu é de Ponta Porã e destacou que não seria candidato para mandato na FAMS até dezembro e o clamor dos clubes do interior foi determinante. "Os clubes do interior e mais uns da capital fizeram um apelo ao meu nome. Temos uma história de conquistas no atletismo da fronteira. Mas me preocupei em montar uma chapa eclética, com participação de pessoas de diversos municípios e do quadro de árbitros. E foi isso que nos garantiu a vitória".

Nos siga no Google Notícias