A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 23 de Janeiro de 2018

03/06/2017 10:38

Pena que veio após uma tragédia, diz técnico em MS sobre registro na CBF

Paulo Nonato de Souza
O treinador Bazílio Amaral, do Sete de Setembro, só lamentou que a CBF esperou acontecer uma tragédia para promover mudanças em benefício dos profissionais (Foto: Sete/Divulgação)O treinador Bazílio Amaral, do Sete de Setembro, só lamentou que a CBF esperou acontecer uma tragédia para promover mudanças em benefício dos profissionais (Foto: Sete/Divulgação)

Os treinadores do Esporte Clube Comercial, de Campo Grande, Valter Ferreira, e do Sete de Setembro, de Dourados, Bazílio Amaral, comemoraram o fato de a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) ter decidido incluir todos os treinadores dos clubes das Séries A, B, C e D do Campeonato Brasileiro no sistema do BID (Boletim Informativo Diário), como medida de comprovação de direitos básicos, incluindo previdência, seguro de vida e de acidentes pessoais, nos mesmos moldes dos jogadores. Comercial e Sete são os representantes de Mato Grosso do Sul na Série D do Campeonato Brasileiro 2017.

As medidas anunciadas nesta sexta-feira, 02, como iniciativas para proporcionar o desenvolvimento do futebol brasileiro, acontecem oito meses depois da queda do avião que levava a delegação da Chapecoense para Medellín, na Colômbia, para a final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional, matando 72 pessoas, entre elas o treinador Caio Júnior, que não tinha direito ao seguro de vida, como os jogadores da Chape. Além dos 128 profissionais que comandam equipes nas quatro séries, outros 34 priofissionais foram cadastrados no BID, totalizando 162 treinadores.

“Eu acho que é um ganho para os treinadores que estavam lutando por isso há muito tempo. Pena que a CBF esperou acontecer uma tragédia para por em prática algo que estava sendo reivindicado, mas é muito importante ter essa questão dos direitos básicos, como seguro de vida e contrato com os clubes”, disse Bazílio Amaral.

O treinador do Comercial, Valter Ferreira, foi comedido ao falar sobre o assunto, embora tenha ressaltado a importância da decisão da CBF para o futuro da carreira dos profissionais da área no futebol brasileiro. “É uma segurança a mais para os treinadores, que na maioria das vezes são demitidos sem terem culpa dos insucessos dos clubes”, disse ele por meio da assessoria de imprensa do clube campo-grandense.

Valter Ferreira, treinador do Comercial, avalia que as medidas anunciadas pela CBF são importantes para a carreira dos profissionais da área (Foto: Comercial/Divulgação)Valter Ferreira, treinador do Comercial, avalia que as medidas anunciadas pela CBF são importantes para a carreira dos profissionais da área (Foto: Comercial/Divulgação)

De acordo com a CBF, o registro dos contratos dos técnicos foi aprovado pelos representantes dos clubes participantes das Séries A, B, C e D nos Conselhos Técnicos da entidade realizados em fevereiro deste ano, e a medida passa a ser obrigatória para o clube participar da competição em qualquer uma das quatro divisões.

Pelas novas medidas, sempre quando houver troca de treinador o clube deverá rescindir o contrato do que deixar o cargo e registrar o novo contratado. “Essa questão da rescisão para poder contratar outro treinador significa uma segurança maior ao profissional”, comentou Bazílio Amaral.

O treinador do Sete de Setembro disse que espera por outras medidas da CBF para a valorização dos profissionais da área, como a realização de cursos de qualificação com custos mais acessíveis. “As vezes os cursos oferecidos são muito caros e ficam inacessíveis para os treinadores de clubes menores por causa do lado financeiro”, frisou Bazílio.

Outro aspecto que ele considera fundamental diz respeito a habilitação de treinadores para trabalhar dentro do campo de jogo, até como padronização de critérios para a formação de profissionais. “É importante que essa questão seja definida pela CBF para que as pessoas que venham trabalhar com o futebol sejam habilitadas e qualificadas”, ressaltou Bazílio.

O diretor de Registro, Transferência e Licenciamento de Clubes da CBF, Reynaldo Buzzoni, anunciou que a entidade pretende aprimorar o sistema de armazenamento de informações dos treinadores. Com todos os profissionais em atividade nas quatro divisões já registrados, disse que o próximo passo da entidade nacional será acrescentar dados.

“Vamos fazer um trabalho com os treinadores para que eles passem as informações do currículo e fiquemos com uma base completa”, afirmou. Segundo ele, a ideia é fazer igual ao registro dos jogadores no BID, onde consta todo histórico da carreira.

Semifinal entre São Paulo e Inter é paralisada e retornará na terça
A partida entre São Paulo e Internacional, pela semifinal da Copa São Paulo de Futebol Júnior, terá seu término realizado na terça-feira (23), às 14h...
Fla bate a Portuguesa de virada, faz 3 a 2 e está na final da Copa SP
O Flamengo está na final da 49ª edição da Copa São Paulo de Futebol Júnior. A vaga foi garantida no final da tarde desta segunda-feira (22), quando o...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions